Educação

Foto: Divulgação

Com o objetivo de realizar uma análise detalhada sobre as atuais condições de cada uma das 80 unidades de ensino indígenas tocantinenses, que somam mais de cinco mil alunos inscritos, o secretário estadual da Educação, Danilo de Melo Souza, se reuniu, na sede da Secretaria Estadual da Educação (Seduc), durante a noite desta última quarta-feira, 21, com os responsáveis pelas seis Diretorias Regionais de Ensino (DREs) às quais as escolas são jurisdicionadas, junto dos supervisores da área, e o Conselho Indígena do Tocantins; sendo que uma representante da Fundação Nacional do Índio (Funai) acompanhou toda a discussão.

Além de assuntos relativos a estrutura física das escolas, transporte, mobiliário, material didático e profissionais educadores, foram realizados apontamentos acerca de demandas a serem sanadas prioritariamente. A partir das discussões foi definido, ainda, um cronograma de novas reuniões colegiadas para organizar as ações, conforme explica o secretário Danilo. “Este primeiro encontro nos serviu para construirmos uma estratégia de ações, pois cada demanda apresentada e justificada a partir de relatórios com fotos e descrições técnicas está sendo anotada e estudada. Para otimizarmos as resoluções daquilo que é mais urgente, nós decidimos que no próximo dia 30 haverá outra reunião colegiada e a seguinte no dia nove de abril; desta maneira vamos agilizar a melhoria da Educação Indígena”, afirmou.

Para o presidente do Conselho Indígena do Tocantins, Manoel Karajá, a iniciativa de reunir todos os responsáveis é um grande avanço para a melhoria das condições, e a definição do cronograma é uma certeza de que a mobilização não será deixada de lado. “Este tipo de encontro aproxima todos nós, que cuidados da Educação Indígena. Estamos afinando a nossa sintonia, e desta forma vamos resolver os problemas que ainda existem. Agendar novos encontros é uma ideia ótima, pois temos demandas demais e assim eles não vão ser esquecidas. Com o apoio da Seduc, tudo vai dar certo; por isto cobro o compromisso dos professores indígenas e dos outros que trabalham nas nossas escolas, para que eles cumpram com as responsabilidades deles e busquem se aprimorar”, destacou. (Ascom Seduc)