Polí­tica

Foto: Divulgação Vereador durante pronunciamento contra jornalista Vereador durante pronunciamento contra jornalista

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins –Sindjor repudiou através de nota o discurso do vereador de Palmas e líder do prefeito Raul Filho na Câmara, Milton Neris (PR) contra a jornalista e assessora de imprensa, Daniele Braga. O pronunciamento do vereador foi feito na quinta-feira, 22. (Veja aqui vídeo do pronunciamento do vereador contra a Assessora)

Alegando que a assessora teria distribuído nas redes sociais uma charge com crítica á atuação dele e de outros vereadores com relação ao plano diretor de Palmas, Neris frisou que vai acionar a Polícia Federal para descobrir de onde partiu a Charge. O vereador disse ainda que quer que a pessoa responsável pela Charge pague “tostão por tostão” de danos morais o que ele considerou uma ofensa.

O Sindicato se manifesta após grande repercussão do assunto nas redes sociais e colocou inclusive a assessoria jurídica à disposição de Daniele Braga que trabalha desde 2009 como assessora de imprensa do vereador Bismarque do Movimento (PT). “O vereador utilizou de ameaça velada e de intimidação ao livre exercício da imprensa, inaceitáveis no regime democrático”, afirma o Sindjor na nota.

Veja a íntegra da nota:

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins – SINDJOR/TO vem pela presente nota REPUDIAR, de forma veemente, o pronunciamento proferido na Tribuna da Câmara Municipal de Palmas, na última quinta-feira, dia 22 de fevereiro, pelo vereador Milton Néris (PR), contra a cidadã e assessora de imprensa, Daniele Matos Braga, pela razão que se segue:

O vereador utilizou de ameaça velada e de intimidação ao livre exercício da imprensa, inaceitáveis no regime democrático. É o que fica claro em sua fala quando o vereador atribui à assessora a intenção de prejudicar a sua imagem por ter a mesma, segundo ele, distribuído charge criticando a sua atuação, bem como de outros vereadores, no projeto de expansão urbana de Palmas.

Sustenta Néris: “Vou entrar com uma ação, eu quero que a pessoa responsável por essa publicação (charge|) pague tostão por tostão a ofensa que fez à minha honra. Vou até as últimas consequências, eu quero que essa pessoa pegue ainda uns dias de cadeia, para que eu possa levar uns livros para ela lá na cadeia, disso eu não abro mão”.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins reafirma, nesta oportunidade, sua solidariedade à assessora de imprensa Daniele Matos Braga pelo ataque sofrido, ao mesmo tempo em que coloca sua assessoria jurídica à sua disposição para as ações judiciais cabíveis.

SINDJOR/TO