Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Freire Junior (PSDB) comentou nesta terça-feira, 27, sobre seu retorno à Assembleia Legisaltiva do Tocantins depois de assumir a Secretaria Extraordinária de Assuntos Legislativos, Financiamento e Crédito no governo do Estado, em outubro do ano passado. Durante o afastamento de Freire, quem assumiu sua cadeira foi o deputado Carlão da Saneatins (PSDB).

De acordo com o deputado, seu retorno foi por entender que já havia cumprido sua função à frente da Secretaria. “Eu deixei todos os assuntos encaminhados em Brasília e já vinha avisando o governo, desde janeiro, que pretendia retornar já em fevereiro” disse. De acordo com Freire, seu retorno não foi antecipado por conta de pedidos do governador Siqueira Campos e o Secretário de Assuntos Institucionais, Eduardo Siqueira Campos.

Voto aberto

Freire Junior explicou que sua primeira ação no retorno à AL será defender sua Proposta de Emenda Constitucional que acaba com o voto secreto na Casa de Leis. Conforme explicou o deputado, ao contrário do que foi informado anteriormente, a matéria não havia sido arquivada pelo relator, deputado José Bonifácio (PR). “Pelo que ele (Bonifácio) me explicou, parece que o Sargento Aragão (deputado do PPS) apresentou um projeto de resolução e este tipo de matéria só pode ser apreciada como Emenda à Constituição”, disse.

Segundo o deputado, o relator de seu processo na Comissão de Constituição Justiça e Redação, José Bonifácio, informou que a PEC está em tramitação na Casa, mas já com parecer pela rejeição na CCJ. “Mas o relator não pode emitir parecer pela rejeição na CCJ por que o projeto não contém vícios de iniciativas insanáveis. Ele pode até ser contra, mas não é isso que a CCJ analisa”, completou.

Postura

Freire foi o primeiro líder do governo Siqueira Campos (PSDB) na Assembleia Legislativa, em seu quarto mandato. Desde o princípio de sua atuação, o deputado foi reconhecido por apresentar projetos que nem sempre agradaram ao governo. Em seu retorno, o deputado já deu demonstrações de que pretende continuar assim, apresentando requerimentos cobrando do governo do Estado, reparos em rodovias estaduais que ligam Colmeia ao Sul do Pará e Arraias a Couto Magalhães.