Estado

Foto: Divulgação

A produção aliada ao desenvolvimento com sustentabilidade ambiental, econômica e social foi um dos temas abordados por representantes do Tocantins na reunião do Fórum dos Governadores dos Estados da Amazônia, nesta segunda-feira, 26, em Belém (PA). O evento faz parte dos preparativos da Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, em junho, no Rio de Janeiro.

Representando o Governador Siqueira Campos, o vice João Oliveira, em seu pronunciamento, ressaltou ações do Estado voltadas ao tema e fez questão de mencionar o potencial do Tocantins em logística e recursos naturais. “Temos um Estado localizado no centro do país. Nosso compromisso é com o desenvolvimento, mas a meta é que esse desenvolvimento seja alcançado de maneira sustentável, respeitando o meio ambiente”, afirmou, ao destacar ainda as riquezas naturais, o potencial turístico e a estratégia do Estado em relação aos ativos ambientais.

A reunião contou com a participação de seis governadores, quatro vice-governadores e representantes do governo federal. Durante o encontro os governadores definiram que, a partir de agora, vão trabalhar uma agenda positiva da Amazônia com o Governo Federal. “Os governadores estão unidos numa estratégia comum para a Amazônia, respeitando a particularidade de cada Estado”, afirmou João Oliveira.

No encontro, João Oliveira detalhou como o Tocantins está se preparando para a conferência. Entre as ações, está a de instituir um grupo de discussão denominado “Tocantins 23 rumo à Rio+20”, abrangendo as principais regiões do Estado – a estratégia é feita pela Semades – Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Unitins e Sebrae. A proposta prevê, entre outras iniciativas, a realização de três conferências regionais.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Divaldo Rezende – que acompanhou Oliveira ao lado do secretário da Fazenda, José Jamil Fernandes –, a meta é apresentar proposições, sugestões e alternativas para o desenvolvimento nos próximos anos dentro do contexto da chamada economia verde.

Na Rio+20, conforme Divaldo Rezende, o Tocantins participará ativamente de discussões importantes como a elaboração de documento da Amazônia com visão sobre a economia verde do contexto do desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza, focando em dois pontos. O primeiro é a economia da sustentabilidade e inovação, baseada no reflorestamento, produção de energia, indústria e o setor de serviços. Já a segunda é a proposta de gestão participativa de conservação da sociobiodiversidade. “A carta será um documento de visão positiva e pró-ativa, que buscará o consenso entre todos os grupos majoritários presentes”, disse Rezende.

Carta

A dinâmica do encontro desta segunda-feira, em Belém, possibilitou a realização de três reuniões. Uma delas, pela manhã, foi o debate com participação de governadores e secretários, aberta pelo governador do Pará, Simão Jatene. À tarde, os governadores se reuniram separadamente, enquanto secretários de estado, muitos da pasta do meio ambiente, discutiram a elaboração de uma carta com as propostas dos estados da Amazônia para a Rio+20. Nessa reunião, o Tocantins foi representado pelo diretor de Sustentabilidade no Agronegócio da Seagro - Secretaria da Agricultura da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Corombert Leão de Oliveira. A carta será finalizada em maio, durante novo encontro dos governadores, previsto para Manaus. (Secom)