Polí­tica

Foto: Divulgação

O membro do PMDB, Antônio de Pádua Soares Marques protocolou uma representação junto ao presidente regional do partido, deputado federal Júnior Coimbra requerendo a instauração de um processo ético disciplinar por violação dos deveres partidários e pelas infrações definidas no Código de Ética contra o prefeito de Santa Fé do Araguaia, Valtenis Lino e a filiada do partido, Márcia Aparecida Costa. O peemedebista quer a expulsão dos dois.

Pádua alega que os mesmos infringiram o artigo 9º, I, II, III é IV, dos deveres dos filiados, constante do Estatuto do Partido, combinado com o artigo 8º, I, II, III, IV, e VI, do Código de Ética.

O pedido foi encaminhado para a Comissão de Ética e Disciplina, para as providências necessárias e o processo deve ser aberto.

O membro do PMDB cita a campanha de 2010 quando diz ter ficado surpreendido com o fato de Valtenis e Márcia Aparecida participarem da coordenação de campanha do governador Siqueira Campos (PSDB) e não terem apoiado o nome do partido, ex-governador Carlos Henrique Gaguim que tentava reeleição. Valtenis inclusive contribuiu muito para a derrota de Gaguim no município e em outras cidades do Estado.

Segundo Pádua, Márcia Aparecida alega estar arrependida de ter apoiado Siqueira em 2010 e quer ser candidata a prefeita do partido no município nas eleições de outubro deste ano. “Ela quer usar o partido para se eleger prefeita”, afirmou Pádua ao Conexão Tocantins.

O peemedebista diz ter certeza que com as provas que conseguiu levantar Maria Aparecida e Valtenis serão expulsos do partido. “Com base na documentação com certeza ela não será candidata do partido. Vou até as últimas instâncias partidárias para expulsar ela e o Valtenis”, frisou.