Polí­tica

Foto: Divulgação

A presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), senadora Kátia Abreu, apresentará durante a Cúpula de Agricultura Sustentável, promovida pelo jornal Financial Timese a embaixada do Brasil no Reino Unido,amanhã (29/3), em Londres, na Inglaterra, os avanços da agricultura sustentável no Brasil, que vêm sendo postos em prática pelos produtores rurais no País.

A apresentação incluirá uma avaliação do Projeto Biomas, que está sendo desenvolvido pela CNA em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).Com custos deUS$ 23,4 milhões, o projeto tem como objetivopesquisar formas de produção sustentável, com foco no uso da árvore, com benefícios ambientais, econômicos e sociais aos produtores rurais brasileiros.

O projeto prevê a implantação de uma vitrine tecnológica em cada um dos seis biomas brasileiros – Mata Atlântica, Cerrado, Amazônia, Caatinga, Pantanal e Pampa -, onde os produtores rurais poderão conhecer técnicas de produção sustentável que melhor se apliquem à sua propriedade. Envolve mais de 240 pesquisadores e centenas de multiplicadores, que levarão os resultados destas pesquisas a milhares de produtores rurais. Financiado pela CNA, conta com o apoio das empresas John Deere, Vale Fertilizantes, Monsanto e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Área de Proteção Mundial

Outra proposta a ser abordada pela presidente da CNA é a criação de áreas de proteção permanente no mundo, seguindo experiência bem-sucedida no Brasil com as chamadas APPs (Áreas de Preservação Permanente). A iniciativa visa incentivar a proteção, em todo o mundo, de áreas localizadas às margens de rios, das nascentes e das regiões de grande declividade, a fim de proteger as fontes de água, indispensável à agricultura e à sobrevivência dos seres vivos no planeta.

“Não queremos culpar outros países por não preservarem suas margens de rios e nascentes. Todos os países cometeram erros e têm suas imperfeições. Mas este é um momento oportuno para se corrigir erros do passado e garantir a preservação e uso eficiente dos recursos naturais”.A proposta de criação de APPs em escala mundial foi lançada pela CNA, junto com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a ANA (Agência Nacional de Águas), durante o Fórum Mundial das Águas, neste mês, em Marselha, na França.

A presidente da CNA mostrará, ainda, durante a Cúpula de Agricultura Sustentável, em Londres, que o Brasil alcançou posição de destaque como maior agricultura tropical do planeta e um dos grandes produtores de alimentos do mundo utilizandoapenas 27,7% do seu território para atividades agropecuárias, conseguindo manter 61% do seu território cobertos com vegetação nativa.

Conduzido por editores do jornal britânico Financial Times, o seminário abordará o tema Desafios e Inovações no contexto do aumento da demanda por alimentos, com foco no Brasil. Estarão presentes o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, autoridades agrícolas da União Europeia, líderes de setores chave do agronegócio brasileiro e representantes de ONGs. (Assessoria de Imprensa)