Estado

Foto: Divulgação

As famílias que estão acampadas ás Margens da Rodovia TO_050, que liga Palmas a Porto Nacional, foram surpreendidas com liminar do juiz Adhemar Chufálo Filho, da Comarca de Porto Nacional que pede retirada de todos do local.

O acampamento, batizado com o nome do ativista Sebastião Bezerra, começou em abril do ano passado e abriga atualmente mais de 800 famílias, segundo informaram representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens e Movimento dos Trabalhadores sem Terra – MST.

Uma das alegações seria uma possível degradação ambiental que estaria sendo causada na área.O coordenador do MAB no Tocantins, Cirineu Rocha informou nesta quinta-feira, 5, que os movimentos vão recorrer contra a liminar.

Em fevereiro deste ano o Incra informou aoConexão Tocantins a Fazenda Dom Augusto, que tem 7.500 hectares, seria vistoriada ainda no mês de março. “Mesmo com a desapropriação da área da Fazenda não há condições de assentar todas as famílias que estão no local por isso vamos vistoriar outras duas áreas”, informou.

No cadastro do Incra constam 600 famílias para serem assentadas mas o número de acampados cresce a cada mês no local.

A estrutura dos assentados se expande cada vez mais e está recebendo inclusive moradores de Palmas que não tem onde morar. A expectativa do Incra é que este ano as famílias cadastradas sejam assentadas. Os assentados ocupam as mediações da Fazenda Dom Augusto de propriedade de Alcides Rebeschine e outras áreas que os movimentos alegam não serem tituladas.