Polí­tica

Foto: Divulgação

A vice-prefeita de Palmas, Edna Agnolin (PDT) revelou durante visita ao Conexão Tocantins na tarde desta segunda-feira, 9, que está trabalhando firmemente para ser a candidata do grupo do prefeito Raul Filho (PT). “Estou numa expectativa muito grande de ser candidata do grupo”, salientou.

Edna explicou que no grupo tudo está caminhando para a definição do nome. “Existem caminhos que estão definidos, a qualitativa terá um peso maior”, explicou se referindo às pesquisas, critérios-base para definição do nome. A relação no grupo de partidos é saudável, segundo a vice-prefeita.Não queremos que haja desunião, queremos vitória”, disse.

Edna deixou claro que está pronta para apoiar alguém do grupo. “Desde que a pessoa tenha mais potencial que eu não tem problema”, salientou. Sobre as cogitações de nomes para vice, Edna deixou claro que essa definição também passa pelo crivo dos partidos.

Com relação á demora na escolha do nome Edna diz não acreditar que antes do dia 15 de junho o nome do grupo esteja definido. “Não acredito que antes do dia 15 de junho haja uma definição. Não acredito”, disse. A data, segundo a vice-prefeita, não é tardia. "Na hora que definir o nome o grupo toma forma e toma peso", frisou lembrando a eleição de 2008 quando o nome do prefeito Raul Filho foi definido também neste mês.

Analisando o potencial de transferência dos votos por parte do atual gestor prefeito Raul Filho, Edna ponderou que em várias áreas o petista tem conseguido avanços. Falando especificadamente sobre a saúde, a vice-prefeita ressaltou que os problemas de Palmas são compatíveis aos das outras capitais brasileiras. Para Edna, falta mais comunicação e divulgação das ações de Raul. “Eu acho que falta divulgação, falta comunicação”, disse.

PP

Com relação à inserção do PP no grupo de partidos do prefeito Raul Filho a vice-prefeita diz que vê essa possibilidade como algo positivo. O PP se coloca no processo como terceira via e inclusive colocou como condição básica para alianças os posicionamentos claros por parte dos partidos. “Essa questão de terceira via nós só vamos saber quando sabermos a segunda”, ponderou.

Avaliando o nome do empresário Carlos Amastha (PP) para uma possível composição como vice na majoritária do grupão, Edna frisou que acha o empresário um político apto para todos os cargos. “Eu acho que ele é um político bom para tudo, para qualquer coisa, qualquer cargo”, disse.

Reforço

O PDT nacional elencou Palmas como uma das cinco capitais onde o partido pretende lançar uma candidatura. “O PDT não abre mão dessa candidatura e está monitorando de 15 em 15 dias”,salientou. Caso não seja escolhida Edna conta que vai se reportar à instância nacional da legenda para saber qual será o encaminhamento.