Polí­tica

Foto: Divulgação

Após as declarações do prefeito de Palmas Raul Filho ao Conexão Tocantins com relação a eleição de outubro os principais partidos da sua base comentaram ao Conexão Tocantins sobre a provocação do prefeito para que a definição do candidato saia logo.Raul chegou a afirmar que os aliados estão “brincando de fazer política” por causa da demora.

O presidente e pré-candidato do PSB, Alan Barbiero disse ao Conexão Tocantins no início da manhã desta quinta-feira, 12, que o partido não se distanciou da base de Raul nessas discussões para o pleito deste ano. “O PSB sempre esteve na base da Dilma e consequentemente com os partidos que fazem parte dessa base aqui no Tocantins”,salientou.

Raul mencionou na entrevista que nota um distanciamento de dois pré-candidatos do grupo e um deles, segundo informações, seria o PSB. Barbiero negou. “De nossa parte não houve distanciamento, continuamos firmes. O que houve é uma certa desarticulação do grupo. A aproximação do PR teve um impacto no grupo e criou uma insegurança mas issso já foi discutido e superado”, frisou.

Lembrando que o PSB participou da eleição de Raul Filho em 2008, Barbiero sugeriu ainda que o prefeito assuma a coordenação do grupo. “Falta uma coordenação no grupo. Falei para o Raul para ele assumir o processo, para ele ser o árbitro da sua sucessão”, coloca o pré-candidato.

O PSB atualmente está mais próximo no PP, que tem como pré-candidato o empresário Carlos Amastha mas isso não o distancia do grupo de Raul, segundo Barbiero. “Temos buscado outros espaços junto com o PP, PCdoB e o PPS do Aragão (deputado estadual Sargento Aragão) mas mantemos a posição no grupo”,ponderou.

PDT concorda

Assim como o PSB o PDT que tem como pré-candidata a vice-prefeita Edna Agnolin também diz acreditar que a partir de agora o processo deve se intensificar. “A partir de agora deve ter mais agilidade no processo”, opinou o presidente regional do PDT, deputado federal Angelo Agnolin em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 11.

O deputado considera válida a preocupação do prefeito Raul Filho com relação á demora para escolha do candidato. “A preocupação procede mas nem sempre as coisas acontecem do jeito que a gente quer”, ponderou. Agnolin prega a unidade no grupo e acha necessário uma análise para identificação do melhor candidato ou candidata do grupo.

A vice-prefeita Edna Agnolin disse recentemente que antes de junho a definição não deve sair.

Defesa de Luana

O pré-candidato do PMDB, deputado estadual Eli Borges, também pré-candidato da base de Raul também falou sobre o assunto ao Conexão Tocantins. “O prefeito tem toda razão de externar essa preocupação”, opinou.

Eli afirmou porém com relação á indefinição do PR que a deputada estadual do partido e pré-candidata da legenda declarou em plenário nesta quarta-feira, 11, que está disposta a ficar no grupo do prefeito “para apoiar ou para ser apoiada”. “Ela declarou explicitamente isso na sessão. Vejo uma vontade de estar junto com esse grupo tanto para apoiar como para ser apoiada”, salientou.

Na entrevista, Raul cobrou posicionamento claro do PR com relação ao governo do Estado e chegou a dizer que até a data de ontem não considerava o partido de sua base para a eleição de outubro. “Se o pai não definiu, a filha está decidida”, ponderou Eli analisando o comportamento da deputada Luana nos últimos meses na Assembleia Legislativa e sua aproximação com o grupo de partidos do prefeito. “Está na hora de fazer o afunilamento”, defendei Eli com relação à escolha do candidato do grupo.