Educação

Foto: Divulgação MPF denunciou Alan Barbiero pela falsificação de seis documentos públicos MPF denunciou Alan Barbiero pela falsificação de seis documentos públicos

A Assessoria de Imprensa do Ministério Público Federal divulgou que o reitor da Universidade federal do Tocantins, Alan Barbiero foi multado em R$ 5 mil em razão de um caso de acúmulo de cargos por parte de um professor da instituição, Geltil Veloso.

Procurado pelo Conexão Tocantins para comentar o assunto, Barbiero diz considerar a multa um equívoco. “ Nós vamos derrubar isso aí. Não tenho nada a ver com isso, trabalhamos com autodeclaração e não tenho condição de entrar em cada estabelecimento educacional para saber se os professores estão cumprindo ou não com o estabelecido”, conta.

O MPF alega que Barbiero sabia que Gentil Veloso atua como coordenador do curso de Sistema da Informação da União Educacional de Ensino Superior do Médio Tocantins (Unest), em Paraíso do Tocantins mesmo trabalhando em regime de dedicação exclusiva na UFT. “Punir o professor está correto mas nós assim que ficamos sabendo fizemos nossa parte e pedimos revisão no contrato do professor”, salientou.

Gentil terá que devolver os valores que recebeu pelo trabalho em dedicação exclusiva mais multa civil.

Barbiero é pré-candidato a prefeito da capital pelo PSB e chegou a mencionar na entrevista que sabe o que está por trás desta ação do Ministério Público.