Polí­tica

Foto: Divulgação

O secretário Estadual de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos afirmou ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 23, que não sentiu nenhuma instabilidade na base em razão das movimentações do PMDB no que diz respeito à vaga no Senado ocupada pelo senador Vicentinho Alves (PR), aliado do governo.

“Não vi nas nossas bases nenhuma instabilidade até pela desinformação em torno do assunto e também pela confiança no companheiro Vicentinho Alves. Não vi nada que mereça uma preocupação maior”, avaliou o secretário.

Para Eduardo a questão jurídica no caso é complexa mas na sua avaliação há poucas chances de acontecer alguma mudança com relação à vaga. “Vejo poucas chances disso prosperar. O senador Vicentinho está tranquilo com relação à sua permanência no Senado”, frisou.

Na semana passada o assunto voltou às pautas políticas depois das movimentações dos advogados do PMDB que tentam estrategicamente abrir uma brecha para que Marcelo possa assumir. O partido já pediu inclusive a diplomação do ex-governador.

Os advogados do PMDB entraram com um pedido de Questão de Ordem depois que o ministro César Peluzo determinou que o agravo relacionado ao Recurso Contra de Expedição de Diploma n.º 698 (Rced 698) de Marcelo Miranda (PMDB) seja republicado.

O senador Vicentinho Alves se pronunciou através de nota onde pede tranquilidade aos tocantinenses e diz que o bom direito e a justiça estão do seu lado. Vicentinho afirmou ainda que os adversários estão tentando desvirtuar o assunto .

O primeiro suplente de Vicentinho, advogado João Costa é apontado como um dos mentores da estratégia do PMDB mas em entrevista ao Conexão Tocantins negou envolvimento no caso mas afirmou que, na sua opinião, em cerca de 10 dias Marcelo Miranda deve assumir no Senado. As declarações de Costa reforçaram mais ainda a expectativa de alguns peemedebistas.

PMDB

Já no PMDB a expectativa se reascendeu depois das movimentações no TSE. Marcelo Miranda tem ficado mais em Brasília acompanhando as novidades e aliados do partido veem como certa a possibilidade de Marcelo assumir o Senado.

O presidente do PMDB no Tocantins, deputado federal Júnior Coimbra afirmou ao Conexão Tocantins que para o partido é apenas uma questão de tempo que isso aconteça e que a vontade do povo deve prevalecer. Marcelo ficou em segundo lugar no pleito de 2010 mas não assumiu já que sua candidatura foi impugnada.