Estado

O Ministério Público Estadual (MPE) tomou conhecimento de que na última quarta-feira, 25, duaspessoas que tentavam tirar título e/ou transferir o domicílio eleitoral para Brasilândia apresentaram documento falso perante ocartório eleitoral de Colinas. Diante do fato, o promotor de justiça Leonardo Gouveia Olhê Blanck requisitou a presença depoliciais.

De acordo com informações de servidores do Cartório Eleitoral, Márcio Abade Pereira e sua esposa Sayonara Silva Lima teriam procurado o cartório e apresentado documentos pessoais e comprovantes de residência, sendo um deles falsificado. Consta que Sayonara, adolescente, demostrou a declaraçãode endereço com firma reconhecida, assinada pela avó, documento aceito pela Justiça Eleitoral. Como Márcio não tinha declaração ou comprovante de residência, o pré-candidato a vereador Alan Cardec, do município de Brasilândia, fez de próprio punho uma declaração falsa em nome da avó da moça e pediu que assinasse.

Ao ser descoberta a suspeita de falsificação, as duas pessoas confessaram o ato ao promotor de justiça e informaram que tiveram ajuda de Alan Cardec. Todos foram presos em flagrante delito e recolhidos à Cadeia Pública Local,sendo a moça encaminhada para Delegacia Especial da Infância e Juventude e liberados no início da noite mediante liberdade provisória concedida pela juíza eleitoral Etelvina Maria Sampaio Felipe. Eles vão responder por crime de uso e falsificação dedocumento, previsto nos artigos 349 e 356, ambos do Código Eleitoral. (Ascom MPE)