Estado

Foto: Divulgação

O governador Siqueira Campos apresentou, na última terça-feira, 8, à gerente da Área de Infra-estrutura Social do BNDES - Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico, Juliana de Melo Queiroz Santiago, o projeto para implementação do PDSG - Programa Integrado de Desenvolvimento Socioeconômico e Modernização da Gestão Pública.

Juliana esteve com o governador, acompanhada de Nathalia Farias Saad Rodrigues, engenheira da área de infraestrutura social, e de Andre Luis Souto Souza, economista da área de crédito do BNDES.

O Estado pleiteia R$ 990 milhões que, juntamente com a contrapartida de R$ 110 milhões provenientes dos cofres do governo, serão responsáveis pela implementação de 32 projetos divididos em quatro vertentes.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento Regional da Seplan - Secretaria Estadual de Planejamento e Modernização da Gestão, Raimundo Nonato Casé de Brito, o projeto deve ser desenvolvido em um período de quatro anos. “Esse período, que compreende de 2012 a 2015, faz com que o projeto seja totalmente integrado ao PPA do Estado”, explicou ele.

As quatro áreas que devem ser compreendidas pelo projeto, devem beneficiar a população em todas as regiões do Tocantins. A primeira compreende a modernização da gestão pública e dentre outras coisas, propõe o desenvolvimento da base cartográfica do Estado e do plano diretor de transporte intermunicipal. Já a segunda, prevê o desenvolvimento da economia onde buscará a implementação do Plano Estadual de Recursos Hídricos e melhoria da infraestrutura de transporte, com pavimentação de estradas.

O cuidado com as pessoas é o tema da terceira vertente proposta pelo PDSG, dentre suas proposituras consta a reestruturação do sistema de segurança pública com a reforma e construção de delegacias, de unidades da PM - Polícia Militar, do CBM- Corpo de Bombeiros Militar e a revitalização de unidades prisionais. “O projeto também prevê a construção e aparelhamento do Hospital Geral e do Case - Centro Socioeducativo na cidade de Araguaina”, destacou o diretor.

A quarta área beneficiada pelos recursos é a do Desenvolvimento do Conhecimento. Dentre outras propostas, consta no projeto investimentos na infraestrutura básica do Parque Tecnológico de Palmas e a implementação de espaços multifuncionais que viabilize o desenvolvimento tecnológico, cultural e esportivo.

Brito frisou que após a apresentação da proposta de pleito, o BNDS irá realizar a análise de crédito do Estado. A expectativa é que a sinalização positiva saia ainda este ano. “As representantes do BNDS demonstraram muito animo ao conhecer o projeto tocantinense”, finalizou.

Se aprovado, o financiamento será pago com um prazo longo, conforme explicou a secretária Vanda Paiva na ocasião da apresentação do projeto.“Nós teremos quatro anos para implantá-los no Estado, além de um longo prazo, de 20 a 30 anos, para efetuar o pagamento”, explica. (Secom)