Polí­tica

Foto: Divulgação

O prefeito afastado de Araguaina, Valuar Barros (DEM) está acompanhando e aguardando o julgamento de agravo pelo Tribunal de Justiça em Palmas. O gestor ingressou na noite da quarta-feira, 9, com um Agravo de Instrumento junto ao Tribunal de Justiça do Tocantins para tentar reassumir o cargo. A expectativa do democrata e do advogado Publio Borges, conforme informaram ao Conexão Tocantins através de entrevista nesta sexta-feira, 11, é que o caso seja julgado o mais rápido possível. “Nossa expectativa é essa porque pedido de liminar tende a ser rápido”, informou o advogado.

O relator do recurso é o desembargador Marco Villas Boas. O caso não será julgado em caráter de urgência por determinação do desembargador Luis Gadotti.

Valuar foi afastado por contratar sem licitação a empresa Arte Produções e Eventos para o Carnaval deste ano na cidade. “ Espero que a justiça seja feita. Isso é praticado no Brasil todo e ninguém e cassado por isso. Esse procedimento é normal em eventos dessa natureza”, frisou o prefeito afastado.

O democrata contou ainda ao Conexão Tocantins que pediu ao atual gestor, Amilton da Caixa que não trocasse nenhum secretário no entanto, não foi atendido. “Pedi para ele manter a equipe mas isso não aconteceu”, frisou.Caso retorne para a prefeitura nos próximos dias Valuar conta que pretende contratar novamente os secretários e auxiliares que foram exonerados. "Araguaina não pode sofrer com esse momento", pontuou.

Defesa

O advogado de Valuar defende que o procedimento adotado pelo gestor com relação á contratação foi legal e questionou ainda o fato dele ter sido afastado do cargo logo no início do processo. “A lei proíbe o afastamento sumário da forma como aconteceu antes do fim do processo. Essa liminar não poderia ser dada”, conta.