Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante a sessão da manhã desta quarta-feira, 16, o deputado Raimundo Palito (PP) criticou a falta de atividades na Fundação de Medicina Tropical, em Araguaina. De acordo com o deputado, pela falta de estrutura e profissionais a fundação tem deixado de cumprir sua função de pesquisa e aplicação de benfeitorias na área de combate á endemias tropicais.

Para o deputado, que é presidente da Comissão de Saúde da Casa de Leis, a Fundação tem consumido verbas públicas sem prestar os devidos serviços à sociedade. “Virou um elefante branco”, completou. De acordo com Palito, os principais problemas passam principalmente pela falta de profissionais qualificados para levar adiante as pesquisas na Fundação. “Faltam mestres, doutores. Desta forma as pesquisas deixam de ser realizadas”, salientou.

A saída proposta pelo deputado através de requerimento apresentado em outa ocasião e que ele pretende reapresentar ao parlamento é a federalização da Fundação, através do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFTO). “Existe também a possibilidade da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) vir, mas com a crise financeira do Estado ter mais este gasto é complicado”, destacou.

O deputado, no entanto, salientou que existe uma resistência por parte de funcionários da Fundação de Medicina Tropical em mudar a esfera de contratação do Estado para a União. Para sanar o problema, a proposta é realizar uma audiência pública em Araguaina para que todas as dúvidas sejam esclarecidas. “Vamos fazer uma audiência pública, por que os funcionários de lá são contra”, disse.