Estado

Foto: Divulgação

Já no final da manhã desta quinta-feira, 17, um grande grupo de indígenas realizaram manifestação no hall da Assembleia Legislativa. Na ocasião, cerca de 150 representantes de cinco etnias pediam melhorias nas condições de saúde dos índios no Tocantins. A meta, de acordo com os manifestantes é conseguir uma reunião com a representante de organizações federais de saúde indígena no Tocantins.

No saguão da Casa de Leis, os indígenas, depois de uma sessão de danças e cânticos de protesto, foram ouvidos pelo deputado José Roberto (PT) e pelo presidente da AL, Raimundo Moreira (PSDB). Aos políticos foram apresentadas as principais reivindicações das etnias para o setor da saúde.

De acordo com os manifestantes, uma comissão de 15 pessoas (três representantes de cada etnia presente no acampamento armado desde segunda-feira na Praça dos Girassois) já foi formada para levar as demandas dos indígenas ao Distrito Sanitário Especial Indígena (Dissei), órgão ligado à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde.

Dos deputados, os indígenas ouviam a promessa da marcação de uma reunião, ainda na tarde de hoje, com os representantes dos órgãos, na sede do Ministério Público Federal no Tocantins. “Vou ligar agora e vou tentar agendar para no máximo as 14h essa reunião para levar as demandas”, comprometeu-se o deputado José Roberto.

Impasse indígena

Em entrevista concedida após a manifestação, o conselheiro de saúde e presidente da Associação indígena, Vagner Krahô Kanela, desde segunda-feira, os representantes dos índios tentam uma reunião com representantes das entidades, sem sucesso. “Hoje resolvemos vir para cá por que nos cansamos de falar para as paredes”, desabafou.

Na AL estiveram presentes representantes dos Karajá, Krahô, Krahô Kanea, Xerente e Xambioá.