Cultura

Foto: Divulgação

Beleza, simpatia, desenvoltura e claro, muito “São João na veia” devem estar entre os pré-requisitos para ser a Rainha Junina do Brasil. A futura detentora deste título deve ser escolhida no I Concurso Nacional Garota Junina, no dia 1 de junho,as 19h30, no Capim Dourado Shopping, em Palmas, TO. Por se tratar do primeiro concurso, é esperada a presença de representantes de 12 a 15 estados.

A iniciativa de organizar um evento para escolher a melhor Rainha Junina do país foi do presidente da Federação de Quadrilhas de Tocantins (Fequajuto), Cláudio Maranhão. A intenção é que consiga ter uma continuidade e possa ser inserido no calendário junino do país. “Na verdade é uma iniciativa minha como Diretor de Projetos da Confebraq (Confederação Brasileira de Entidades e Quadrilhas Juninas). Achei que seria interessante fazê-lo em Palmas este ano. Espero que dê certo, que esse seja o primeiro de muitos que virão”, explica o coordenador.

O Tocantins terá duas representantes, a vencedora do Concurso Nádia Costa, da Caipiras do Borocoxó, e a rainha do Estadual do ano passado, Jordana Martins, da quadrilha Girassol do Cerrado.

Julgamento

A escolha da vencedora deve acontecer ao final de três momentos. Primeiro as candidatas se apresentarão sem o figurino junino e devem responder a perguntas do júri. No segundo estágio já com o figurino realizam suas apresentações individuais para o público e júri. Na etapa final, a apresentação será coletiva, unindo todas as concorrentes.

A comissão julgadora será formada por cinco jurados de todo o país, sendo um de Tocantins e o restante de outras regiões.

Quanto à premiação, a campeã deve receber R$ 2 mil, além de faixa e outros mimos. O segundo lugar leva R$ 1,5mil e o terceiro, R$ 1 mil. (Ascom CDS)