Saúde

Foto: Divulgação

Durante pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira, 12, a deputada Solange Duailibe (PT) criticou a saúde Estadual e cobrou a presença do secretário Nicolau Esteves para dar explicações ao que ela classificou de “verdadeiro caos” no sistema público de saúde.

“Agora, no Tocantins, não temos nem terceirizada, nem Estado, nem médicos, nem cirurgias, nem UTI, nem soro ou medicamentos, nem gestão alguma, apenas doentes sem assistência” - asseverou a deputada.

Pagando a conta

Segundo Solange, a Prefeitura de Palmas está assumindo o ônus que é do Estado e de outros municípios, porque a demanda pelos serviços de saúde oferecidos pela Secretaria da Saúde de Palmas vem crescendo assustadoramente, por pessoas que não residem na Capital.

“Tocantinenses do interior chegaram ao ponto de forjar comprovante de residência na capital para ter acesso aos serviços de saúde daqui. As unidades da família estão lotadas, os exames e consultas especializados cresceram mais de 40% ena urgência e emergência, os atendimentos chegam a quase o dobro do que era praticado antes” – denuncia a parlamentar.

A deputada reclamou ainda a execução do requerimento dela, aprovado em plenário, por unanimidade há dois meses, que pedia a presença dos secretários de Saúde do Estado, Nicolau Esteves e de Palmas, Samuel Bonilha, emplenário, para explicações aos parlamentares.

“Se os governistas não querem a discussão, nós da oposição queremos, pois, ao contrário do Estado, o município de Palmas não tem nada a esconder e sim, muito à mostrar” – alfinetou Solange Duailibe. (Ascom Solange Duailibe)