Cultura

Foto: Divulgação

Arte, dança, luta, o movimento cultural que mais dissemina a língua portuguesa pelo mundo e demonstra a raiz da sociedade brasileira. A capoeira tem data para ser celebrada na capital do Tocantins com o Festival Internacional Palmas para Capoeira que será realizado no próximo final de semana no Centro de Ensino Médio Castro Alves, na 305 Norte. Deverão comparecer capoeiristas e apaixonados pela arte de mandingar de todo o Brasil, além de México e Angola.

A organização do evento é por conta da Associação Terreiro de Capoeira, dirigida pelo grupo de mesmo nome que atua no Tocantins desde 1990. Em 2012, o Festival, que já foi conhecido pelo nome de Open Fest de Capoeira, chega a sua 11ª edição e conta com a participação de Mestres renomados do Tocantins, Distrito Federal e da Bahia.

Na programação, atividades variadas como palestras, aulas práticas e vivência em Capoeira para a terceira idade, com a participação dos alunos da Universidade da Maturidade (UMA) e aula de capoterapia com o Mestre Gilvan.

Terreiro Capoeira

Fundado em 1979 por Reginaldo Silveira Costa, o recém formado Mestre Squisito, a Terreiro Capoeira chega aos 33 anos disseminada por diversos estados brasileiros, além de manter centros de treinamento em países como México, Angola e Alemanha. Além disso, o grupo vem de uma linhagem nobre dentro da Capoeira, pois Mestre Squisito é aluno de Mestre Tabosa, que por sua vez aprendeu a arte com Mestre Arraia, aluno de Mestre Bimba – criador da Capoeira Regional.

No Tocantins, a Terreiro chegou junto com a criação do Estado, em 1989. O primeiro mestre formado na mais nova Unidade Federativa do Brasil foi Soldado que pegou sua corda branca das mãos do idealizador e presidente do grupo, Mestre Squisito. Desde então a Terreiro tem trabalhado na divulgação e disseminação da cultura brasileira através de seus centros de treinamento em Palmas, Paraiso, Colinas e outras cidades. (Ascom do evento)