Meio Ambiente

Foto: Márcio Greik

Alunos do Curso Técnico em Hemoterapia, promovido pela Escola Tocantinense do SUS - ETSUS, em parceria com o Hemocentro, visitaram o aterro sanitário na manhã desta terça-feira, 3. Durante duas horas e meia de visita e acompanhados pelo professor, Marildo de Sousa Ribeiro, que ministra a disciplina de Gerenciamento de Resíduos, os estudantes conheceram a disposição final dos resíduos, as lagoas anaeróbias, a expansão do aterro e as valas sépticas dos resíduos sólidos de saúde.

O servidor público do Hemocentro de Gurupi, Edílson Ferreira dos Santos, ficou impressionado com o aterro da capital. “É a primeira vez que visito o aterro sanitário de Palmas. Fiquei impressionado pela quantidade de resíduos que poderiam ser reciclados, como pneus, madeira e garrafas pet, disse. A estudante Raimunda Nunes Ferreira, acredita que a visita lhe proporcionou mais conhecimentos para o curso. “Aqui, na prática, adquirimos mais conhecimentos e nos tornamos mais conscientes de que devemos reduzir o lixo que produzimos em casa”, finalizou.

Para a aluna Vanda Rodrigues a visita quebrou paradigmas. “Muito surpreendente, quem está lá fora tem outra visão, achava que aqui era um lixão e no entanto é tudo organizado dentro das normas ambientais”. A servidora da Agência Transfusional do HGPP, Edinalva da Silva, teve outro conceito ao conhecer o aterro. “Ao conhecer todo o processo de destinação final dos resíduos, na prática, meu conceito mudou, inclusive sobre a forma adequada do acondicionamento do lixo”, disse.