Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil auxiliou, na tarde desta segunda-feira 09, militares do 22º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro no recolhimento de 185 armas de fogo, bem como aproximadamente doze quilos de munição para vários calibres. A ação aconteceu no fórum do município de Paraíso do Tocantins sendo que as armas e as munições são, em sua maioria, resultado de apreensões efetuadas pela Delegacia Regional de Polícia daquela cidade e municípios circunvizinhos, que fazem parte daquela regional entre os meses de Janeiro a Março de 2012.

De acordo com informações do capitão Caon do Exército, o recolhimento das armas faz parte da operação “Jaguará III” que tem por finalidade levar a presença militar a toda a região Sul do Estado mostrando que o Exército alcança todos os cantos do Tocantins. É também objetivo do EB realizar o levantamento estratégico de área e realizar ações cívico-sociais com a população tocantinense. Para o Capitão Caon o entrosamento com a Polícia Civil e as demais forças de segurança é de suma importância para garantir a segurança e a paz em todo território tocantinense.

Ainda, segundo Caon, as armas bem como as munições recolhidas serão levadas para o quartel do comando do Exército em Palmas onde serão destruídas.

O diretor de Polícia da Capital, delegado Hélio Ferreira de Lima, avalia de modo muito positivo o recolhimento e a posterior destruição da grande quantidade de armas de fogo apreendidas, já que para ele inúmeras ações de violência e criminalidade que potencialmente poderiam ser praticas com a utilização das armas, não mais o serão.

“Toda vez que se destrói armas ou drogas está se ajudando a construir a paz social que todos almejamos. O Exército Brasileiro tem uma participação muito importante nesse processo, já que está contribuindo para a manutenção da segurança e da tranqüilidade que deve sempre vigorar em todo estado democrático de direito. As forças de segurança unidas e somando forças através da polícia civil, polícia militar e o Exército Brasileiro trazem a sensação de paz e segurança para todos os cidadãos tocantinenses”, declarou o delegado.

O diretor do Grupo de Operações Táticas Especiais - GOTE, delegado Roger Knewitz, lembrou, no ato de recolhimento do armamento, que a campanha nacional do desarmamento continua e o cidadão possuidor de arma em casa e desejar entregá-la às autoridades poderá fazê-lo em qualquer delegacia de Polícia Civil do Tocantins que será reembolsado em quantias que podem variar de R$ 100 a R$ 300, dependendo do calibre e do porte da arma desenvolvida. “Gostaríamos de incentivar às pessoas que ainda não entregaram suas armas a procurarem uma delegacia da Polícia Civil para efetuarem a entrega”, disse Roger.

O diretor de Polícia da Capital Hélio Lima também ressaltou que na data de hoje, 09 de Julho é comemorado o dia internacional de destruição de armas de fogo e o recolhimento das 185 armas em Paraíso também tem por objetivo tranquilizar a sociedade tocantinense contra a violência armada. “Essas armas que poderiam ser usadas para gerar ou produzir violência não serão mais utilizadas para esse fim, pois graças a união das forças de segurança, poder judiciário e o Exército Brasileiro, foram apreendidas e agora não ferirão ou tirarão a vida de mais ninguém”, enfatizou o delegado. (Ascom SSP)