Campo

Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro) está buscando fortalecer o canal de comercialização dos produtos de seringueira do Tocantins. Por isso, o diretor de Agroenergia da Seagro, Luiz Borges Leal, irá encontrar representantes de empresas, nesta quarta e quinta-feira, dias 11 e 12, em São José do Rio Preto – SP.

Segundo Leal, a intenção é expandir o mercado de vendas na cadeia produtiva do seringal para beneficiar, principalmente, os pequenos produtores que estão produzindo o látex no Tocantins. “Estamos buscando essa parceria para ampliar esse mercado promissor no Tocantins. Além de se comprometerem a comprar os produtos, as empresas dão assistência técnica e transferem tecnologias de ponta para esses produtores”, enfatizou Leal sobre os benefícios da união.

Incentivo

Para incentivar a produção da cultura no Tocantins, o Governo do Estado lançou recentemente o Polo de Produção de Seringueira Cantão, no município de Pium e região. Ainda este ano, serão lançados os polos Meio-Norte e Sudeste, que fazem parte do programa de Fomento ao Plantio de Seringueira no Tocantins, que estimula o cultivo das árvores em áreas de até dois hectares em propriedades de agricultores familiares. O objetivo é que a cultura se torne mais uma alternativa de renda para os pequenos produtores.

De acordo com o secretário Executivo da Seagro, Ruiter Padua, o Governo do Estado vem se empenhando, cada vez mais, em incentivar a produção de seringueira no Tocantins, em parceria com os produtores e sindicatos voltados para esse segmento do agronegócio. “A intenção é buscar a parceria para que possamos atrair investidores, pequenos e grandes, para o cultivo dessa cultura, que tem crescido nos últimos anos, mostrando capacidade de gerar economia”, enfatizou.

Dados

Segundo informações do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o Tocantins produziu em 2009, aproximadamente 1,8 mil toneladas de látex. De acordo com levantamento da Seagro, atualmente o Estado cultiva a seringueira numa área de 1.840 hectares. A expectativa é chegar em 2015 com um plantio de 5.040 hectares da árvore, beneficiando 1.260 agricultores familiares. Um hectare cultivado com seringueiras pode gerar R$ 7 mil de renda líquida por ano, de acordo com a Diretoria de Agroenergia. (Ascom Seagro)