Estado

Foto: Divulgação

Um funcionário da Prefeitura de Itacajá que não quis se identificar, enviou ao Conexão Tocantins uma carta protesto contra a gestão do prefeito Manoel Pinheiro por suposto superfaturamento no aluguel de veículo motorizado para transporte de alunos e carga. Além disto, de acordo com a denúncia, o prefeito teria alugado a caminhonete modelo F-1000 de um suposto “laranja” que agiria em seu nome.

Segundo a denúncia do funcionário, a Prefeitura já teria gasto, nestes oito anos de mandato, mais de R$ 280 mil com a locação da caminhonete, valor mais do que suficiente para a compra de um veículo para o município.

O prefeito negou ao Conexão Tocantins que tenha havido tal superfaturamento e frisou que a denúncia seria por motivações políticas. “Eu assumi a Prefeitura no lugar de um grupo de pessoas que estava há mais de 30 anos no poder”, disse. De acordo com ele, esta não é a primeira vez que adversários políticos tentam desestabilizar sua gestão. “Eu já respondo a mais de 100 processos e este vai ser mais um”, advertiu.

Pinheiro confirmou, no entanto, a locação do veículo e frisou que os pagamentos constantes nas ordens de empenho – cerca de R$ 33 mil são referentes à prestação de serviços em um ano. “Este é o único veículo alugado pela Prefeitura que atende a todas as demandas da zona rural, da zona indígena. Esta caminhonete transporta material para a secretaria da Educação, obras, tudo”, completou.

Transporte de alunos

Manoel Pinheiro confirmou que tenha usado o veículo aberto como meio de transporte de alunos da região rural da cidade no início de seu mandato, em 2005. Mas desde então, todo o transporte de estudantes é feito por meio dos ônibus escolares de propriedade da Prefeitura de Itacajá. “Nós temos seis ônibus e duas Kombi. Estamos adquirindo mais dois ônibus ainda neste ano. E mesmo quando a demanda de alunos é pequena, nós fazemos o transporte em carro fechado. Não fazemos mais em carros abertos”, salientou.