Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira que investiga as relações de Carlinhos Cachoeira com agentes públicos e privados, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), convocou uma entrevista coletiva para esta próxima quarta-feira, 18, às 12h. O objetivo é apresentar um balanço das atividades da comissão no primeiro semestre, desde a instalação, em 25 de abril, até 17 de julho, último dia antes do início do recesso parlamentar.

A CPI mista não vai interromper suas atividades no recesso do Congresso Nacional. Vital do Rêgo já informou que, de 18 a 31 de julho, os integrantes do colegiado podem intensificar a análise dos documentos recebidos, visto que o expediente na sala-cofre prosseguirá normalmente.

Vital disse ainda que, no recesso, haverá treinamento de assessores para o acesso aos dados sigilosos originários das quebras dos sigilos bancário e telefônico. Enquanto isso, a secretaria da comissão continuará recebendo normalmente as informações solicitadas a órgãos públicos e instituições privadas.

A última reunião administrativa da CPI mista foi realizada em 5 de julho, quando foram aprovados requerimentos para a convocação de cinco pessoas: o ex-presidente da Delta, Fernando Cavendish; o ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot; o empresário Adir Assad; a ex-mulher de Cachoeira, Andréa Aprígio; o engenheiro Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-diretor da Dersa, sociedade de economia mista responsável pela manutenção das estradas paulistas; e o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), que foi ouvido pelos parlamentares no último dia 10.

Durante os 14 dias de recesso, o prazo regimental de 180 dias de funcionamento da comissão é suspenso. Se não houver prorrogação dos trabalhos, a data limite para o encerramento da CPI é 4 de novembro. Já está agenda uma reunião administrativa para 2 de agosto. (Agência Senado)