Estado

Foto: Divulgação

O Governo do Estado representado pelos Secretários de Saúde, Luiz Fernando Freesz e da Administração, Lúcio Mascarenhas, reuniram-se nesta terça-feira, 31, com os representantes dos Sindicatos de diversas categorias da saúde do Tocantins, com objetivo de ampliar as discussões para o pagamento das gratificações de Interiorização, UTI e Pronto Socorro das equipes multiprofissionais que trabalham nestes setores. Na oportunidade foi discutida a formação de um grupo de trabalho que irá formular uma proposta de Projeto de Lei para pagamento de produtividade para todos os profissionais dos hospitais públicos do Estado.

Para o secretário da Saúde, Luiz Fernando Freezs “o Governo do Estado está ampliando as discussões junto às categorias de profissionais de saúde para a efetivação dos pagamentos das gratificações, neste primeiro momento para depois avançar na proposta de pagamento por produtividades para todos os hospitais do Estado e funcionários destas Unidades”.

A iniciativa do Governo foi bem recebida pelos representantes das categorias como declarou o presidente do Sintras – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins, Manoel Miranda: “Esta reunião foi produtiva, pois o Governo nos surpreendeu com esta nova proposta que irá valorizar todos profissionais de saúde dos hospitais com o pagamento por produtividade”.

O Simed – Sindicato de Médicos do Tocantins, por sua representante Janice Painkow, vê com bons olhos a iniciativa do Governo. “É louvável que o Governo apresente uma proposta que enquadre e beneficie todas as categorias de saúde num sistema de produtividade, o que não podemos postergar é o recebimento dos pagamentos, direito da categoria médica que espera que a portaria que realizava os pagamentos anteriores se torne lei o mais breve possível.” disse a presidente.

Outra categoria que saiu satisfeita da reunião foi a dos farmacêuticos, que na proposta inicial de pagamento de gratificações não havia sido contemplada e agora será beneficiada pelo pagamento das gratificações e, depois, com o pagamento das produtividades. A presidente do Sindifato – Sindicado dos Farmacêuticos do Estado do Tocantins, Leia Ayres Cavalvante, seguiu a mesma linha de aprovação do representante do Sintras.