Polí­tica

Foto: Divulgação Cavalcante levantou questionamentos sobre os gastos do candidato do PSD Cavalcante levantou questionamentos sobre os gastos do candidato do PSD

Durante a sessão ordinária desta última terça-feira, 14, na Câmara de Palmas, o vereador Aurismar Cavalcante (PSDB) usou a tribuna para criticar a postura do candidato a vereador por Palmas, Iratã Abreu (PSD) que estaria supostamente oferecendo dinheiro a colaboradores de campanha que o apoiam desde 2004. Para o candidato à Câmara, vereador tenta transferir incompetência política para ele.

Cavalcante informou que teria recebido ligações de líderes ligados a ele, denunciando a suposta ação de Iratã. O vereador frisou que foi informado que o filho da senadora Kátia Abreu teria feito proposta para que estas pessoas colocassem “seu preço” para deixar de apoiá-lo e passar a trabalhar para o candidato. “Quem entra na política já com esse feito, com certeza vai querer chegar aqui e ficar negociando para tirar o dinheiro que está gastando na eleição”, atacou.

Em seu discurso, o vereador ainda atacou a declaração de teto de gasto do candidato e levantou questionamentos em torno de suas intenções na Câmara Municipal. “Um vereador em Palmas, no exercício do mandato, recebe em torno de R$ 280 mil nos quatro anos. Como é possível se gastar de um a dois milhões de reais para ser eleito? Com certeza é pensando em fazer ‘maracutaias’ para reaver o montante”, acusou Cavalcante.

O vereador ainda disse não temer e que tem juntado provas de “atitudes ilegais e que envergonham os demais políticos” por parte do candidato.

“ É candidato a vereador comprando voto. Quem entra na política já com esse feito, com certeza vai querer chegar aqui e ficar negociando para tirar o dinheiro que está gastando na eleição”, frisou Cavalcante

Incompetência política

Em resposta ao vereador, o candidato Iratã Abreu negou ao Conexão Tocantins que esteja comprando votos ou influência de líderes comunitários. Abreu ainda criticou a postura de Cavalcante e frisou que atitude reflete momento difícil que a Câmara passa. “Acredito que não somente o Cavalcante, como outros vereadores que estão com dificuldades pelo momento que o prefeito Raul Filho vem passando. Mas não temos feito isto, até por que é um tipo de atitude que não cabe mais no cenário político. O que vem sendo feito é trabalho”, completou.

Em sua defesa, Iratã desafiou Cavalcante a apresentar as provas que disse ter e botou em xeque a atuação do parlamentar na Câmara Municipal. “O Cavalcante é vereador. Ele já foi desafiado e as pessoas não confiam mais nele. Mas querer transferir sua incompetência política para mim é uma questão muito complicada”, finalizou.(Com informações da assessoria de imprensa do vereador)