Polí­cia

Foto: Divulgação

Depois que o deputado estadual e candidato a vice-prefeito da coligação “Um novo caminho é possível”, Sargento Aragão  (PPS) questionou o procedimento do Comando Geral da Polícia Militar com relação às eleições do próximo domingo, 7, o Comando encaminhou nota ao Conexão Tocantins explicando a distribuição dos policiais.

Aragão questionou a transferência de 400 policiais militares e ainda, segundo ele, o aquartelamento de militares no período de 04 a 08 de outubro. “ O Comando da PMTO informa que não houve transferência de policiais para o interior, o que houve foi o envio de policiais militares para reforçar o policiamento das eleições, a pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins que solicitou o envio de pelo menos 02 (dois) policiais por local de votação”, explica o Comando através da nota. O candidato a vice-prefeito chegou a solicitar o envio de tropas federais para as eleições no Tocantins e questionou a situação dos militares durante o último comício da coligação no Taquari nesta quarta-feira, 3.

O Comando conta ainda que os policiais que estiverem trabalhando no local onde se encontra seu domicílio eleitoral poderão exercer o direito do voto. A tropa da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), por exemplo, mesmo de prontidão no dia do pleito será liberada para votar.

Na nota o Comando argumenta ainda que o envio de policiais nesta eleição tem como objetivo fundamental levar segurança a tranquilidade aos eleitores de todos os municípios tocantinenses.

Veja  a íntegra da nota:

NOTA PMTO

Em resposta ao que foi publicado neste sítio de notícias, sobre transferência de policiais para o interior do Estado, o Comando da PMTO informa que não houve transferência de policiais para o interior, o que houve foi o envio de policiais militares para reforçar o policiamento das eleições, a pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins que solicitou o envio de pelo menos 02 (dois) policiais por local de votação.

Informa ainda que o envio de tropa às eleições ocorre nos diversos segmentos da segurança pública seja nas Forças Armadas (mais comumente vista no Exército Brasileiro), seja na Polícia Militar e Polícia Civil, cujo objetivo fundamental é levar segurança a tranquilidade aos eleitores de todos os municípios tocantinenses.

O Comando da PM informa ainda que o policial militar que estiver trabalhando no local onde se encontra seu domicílio eleitoral poderá exercer o direito do voto e cita como exemplo a tropa da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), que ficará de prontidão no 22º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro, e que os policiais serão liberados para votar no decorrer do dia das eleições.

É importante lembrar que este ano está previsto a movimentação de 380 policiais da capital para o interior, sendo que nas eleições passadas foram movimentados 400 policiais, e naquela oportunidade ninguém veio a público reclamar. Na busca de um trabalho imparcial voltado para atender os interesses da coletividade, o Comando da PMTO se coloca à disposição para mais esclarecimentos que poderão ser solicitados na própria instituição ou na Assessoria de Comunicação do TRE-TO.

Quartel do Comando Geral

Palmas, 03 de outubro de 2012.

ASCOM/PMTO