Polí­tica

Foto: Divulgação

Em resposta ao líder de governo, Osires Damaso (DEM), que na manhã desta quarta-feira, 10, se pronunciou sobre a acusação de que o governador teria recebido dinheiro para compra de votos, o deputado Sargento Aragão (PPS), durante pronunciamento feito na tribuna da Assembleia Legislativa, frisou que, caso seja aberta investigação sobre o suposto recebimento de dinheiro da Delta para compra de votos nas eleições de 2012, o governador Siqueira Campos (PSDB) terá que provar seu itinerário na véspera da votação. 

O deputado ainda traçou que o caminho para a investigação não seria tão árduo. “Só pegar a planilha de voo: quantas pessoas tinham na aeronave. Pega os registros da Infraero, o prefixo da aeronave. No sábado, nesse período compreendido de 00h01 e 22h30, ele tem que dizer onde esteve”, disse.

Depois de desafiado por Osires Damaso (DEM) a revelar os nomes dos agentes da Polícia Federal que fizeram a suposta denúncia, o deputado ironizou e disse que quem investigar deverá apontar os personagens da ação. “A gente tem que deixar clara as coisas. Eu não fiz a acusações. Eu disse que recebi as informações de dois policiais federais. E vem o líder de governo me dizer para revelar quem são. Mas eu sou menino para dizer”. E ainda completou: “Pra que eu tenho que divulgar nomes agora? Para eles eliminarem as pessoas? Mandarem para outras cidades? Não, que investiguem e que apontem as pessoas”, disse.

Base aliada

Já o deputado governista, José Bonifácio (PR), retrucou lembrando que qualquer pessoa é inocente até prova em contrário. Para o deputado, que já foi líder de governo, “o ônus da prova não cabe ao governador ou a quem deve ser investigado. Se essa polícia tiver prova, que procure”. “Ele não tem que estar se justificando com ninguém. Os outros que tem que provar que ele é culpado”, completou.