Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador Aurismar Cavalcante (PSDB), desafeto político do prefeito eleito de Palmas, Carlos Amastha (PP), repercutiu na Câmara as eleições proporcionais na capital. Cavalcante não conseguiu se reeleger mas agradeceu àqueles que se mantiveram firmes e “não se curvaram a certas artimanhas usadas na campanha”. Segundo ele, essa foi a campanha do contrato. “Quem contratava mais tinha mais votos.”

O tucano diz esperar que os eleitos pela oposição se mantenham no grupo como fez desde que assumiu o cargo. “Espero que o próximo prefeito de Palmas, que se denominou salvador da Pátria, salve a Pátria”, alfinetou. Cavalcante perdeu o comando do PP para Amastha e fez várias críticas contra o próximo prefeito da capital. Foi dele também a iniciativa de pedir a abertura de uma CPI contra o Capim Dourado Shopping. A CPI foi arquivada.

Mesmo sem mandato, garantiu que continuará oposição ao governo que vai tomar posse em janeiro, mas defende que a Câmara inclua no Orçamento os 30% para a Educação, aumento do salário dos professores e outras promessas do prefeito eleito Carlos Amastha (PP).