Economia

Foto: Divulgação Presidente da Fecomércio, Hugo de Carvalho Presidente da Fecomércio, Hugo de Carvalho

Nesse mês foi constatado na pesquisa que mede o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio – ICEC realizada pela Confederação Nacional do Comércio – CNC, em parceria com a Fecomércio Tocantins, o crescimento de 6,2 pontos quando comparado ao mês de setembro. A variação mensal de 4,6% mostra que os empresários estão esperançosos com a chegada do mês de novembro.

Segundo dados da ICEC, 51,3% dos empresários acreditam que a condição atual da economia no país melhorou e quase 60% dizem que melhorou também a condição do setor do comércio. Além disso, quando perguntados sobre a condição de sua empresa, 73,5% afirmaram que houve melhoria em seu estabelecimento.

Para o presidente da Fecomércio Tocantins, Hugo de Carvalho, os altos índices nas condições atuais do comércio mostram otimismo dos empresários. “O comércio sempre é cheio de oscilações, mas o empresário vem mostrando otimismo com relação ao mercado e também vem investindo em sua empresa, com isso, se fortalece e mantém uma linha ascendente na confiança do empresário com relação ao setor”, explicou.

A expectativa para o mês de novembro é boa. Dentre os itens coletados, 91,9% dos pesquisados pensam que a economia melhorará. Cerca de 93% irão contratar novos funcionários e grande parte consideram estar com o estoque adequado ou acima do adequado, 68,6% e 17%, respectivamente. 

Um exemplo desses empresários que acreditam no comércio é Lydiana Paz, que está à frente da Bonna, loja que vende e confecciona roupas. Segundo ela, a perspectiva tem melhorado. “O mês de outubro se manteve estável, mas creio que em novembro as coisas melhorem. Acho que tem tudo para melhorar. Isso é fato, o aumento no final do ano”, afirmou. Sobre recursos humanos disse que pretende contratar novos colaboradores somente caso haja a necessidade. “Sempre trabalho um pouco mais no final do ano com o mesmo número de colaboradores, mas se houver necessidade acho que irei fazer isso, dependerá da demanda. Tomara que eu precise”, ressaltou a empresária.

Sobre a pesquisa

A ICEC tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir, com a maior precisão possível, a percepção que os empresários do comércio têm sobre o nível atual e futuro de propensão a investir em curto e médio prazo. Em outras palavras, um indicador antecedente de vendas do comércio, a partir do ponto de vista dos empresários comerciais e não por uso de modelos econométricos, tornando-o uma ferramenta poderosa para o varejo, fabricantes, consultorias e instituições financeiras. (Com informações da Assessoria)