Polí­cia

Foto: Divulgação

O presidente da Associação dos Policiais Civis do Tocantins (ASPOL-TO), Davi Fernandes Nunes, comemorou a decisão do Governo do Estado de iniciar a reforma da Casa de Prisão Provisória de Araguaina (CPPA). A partir desta quinta-feira, 25, o prédio se encontra à disposição da Secretaria Estadual da Infraestrutura, que ainda não se manifestou nem sobre o inicio da obra nem da data de entrega da mesma.

Nesta quarta-feira, 24, 144 internos foram transferidos e aproximadamente 20 Policiais Civis, que atuavam na CPPA, irão reforçar a segurança na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota. “Desde 2009 cobramos reformas na unidade prisional de Araguaína. Foram diversos ofícios, solicitações verbais e encaminhamentos para que a estrutura fosse reformada”, disse Davi. Segundo o presidente, a estrutura física da CPPA é da década de 1970 e não oferecia boas condições de trabalho para os policiais.

“Lutamos por esta reforma não só para garantir um melhor ambiente para o trabalho dos policiais civis, mas também para levar mais segurança à sociedade. A CPPA tem capacidade para abrigar 80 detentos e hoje possui um quadro de 144 internos. A Aspol continuará trabalhando para que o sistema prisional tocantinense seja pleno, seguro e confiável”, finalizou o presidente da Aspol. (Com informações da Assessoria)