Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-governador do Tocantins, Carlos Gaguim afirmou ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 31, que o governador Siqueira Campos (PSDB) deve ser cassado até 2013. “Estou começando a trabalhar para colocar meu nome para disputar indireta novamente”, disse. Gaguim, junto com sua assessoria jurídica, já trabalha em Brasília pedindo agilidade no Recurso contra Expedição de Diploma – RCED impetrado contra Siqueira e também o vice João Oliveira (PSD).

“As chances de cassação é de 100%. Estamos com a previsão de que ainda este ano vote a cassação do governador”, frisou.

Gaguim foi condenado pelo Tribunal regional Eleitoral nesta segunda-feira, 29, há oito anos de inelegibilidade a contar de 2010 mas já tenta reverter a situação na justiça. A acusação é de uso indevido de meios de comunicação, no caso a Rádio 96 FM através de comentários políticos do comentarista político Jeferson Agamenon e ainda abuso de poder político. “ Não usei o governo para me beneficiar através da Rádio (emissora 96 FM). Onde a Rádio pegou eu perdi em todas as cidades. Então o comentário dele (radialista Jéferson Agamenon) não teve interferência”, alegou. Segundo o peemedebista ele vai encaminhar o processo para análise do Conselho Nacional de Justiça e pedirá também agilidade no julgamento do Rced contra o governador Siqueira.

O ex-governador questionou ainda o atraso no julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral 143334 contra Siqueira pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Tocantins (TRE-TO). O processo trata da utilização indevida da TV Girassol em Araguaina pelo apresentador Wanderlan Gomes, também réu no processo. “Por que a justiça julgou o meu e não julgou o processo dele? Tem alguma coisa errada aí. O processo contra ele tem 18 condenações. As acusações foram comprovadas”, afirmou.

PMDB

O peemedebista também se pronunicou contra a  permanência do deputado federal Júnior Coimbra à frente da legenda. “Não concordamos com a posição do  Júnior de querer compor com o governo. O PMDB é oposição ao governo do Estado”, defendeu. Segundo Gaguim, os deputados do partido e maioria dos membros também não concordam com o posicionamento de Coimbra após composição da legenda com o grupo do governo estadual no pleito municipal deste ano em Palmas. “Estaremos fazendo uma grande frente de oposição no Estado”, completou.