Estado

O secretário da Administração, Lúcio Mascarenhas, esteve reunido na tarde desta segunda-feira, 26, com representantes dos sindicatos dos servidores públicos estaduais para mais uma rodada de negociações sobre o pagamento da data-base. Considerando que o Índice de Reposição Salarial acumulado do período é de 5,57%, no caso do Tocantins, a proposta do Governo é fazer o pagamento em duas parcelas de 2,78%, uma em maio e a outra em setembro de 2013.

Somando as duas parcelas, serão R$ 8,3 milhões por mês a mais de despesa com folha de pagamento. Já com relação ao retroativo do período de outubro de 2012 a abril de 2013, a proposta do Governo é negociar em maio. Para setembro, ficaria a negociação do retroativo dos meses de maio a agosto.

Segundo o secretário, com os novos PCCS – Plano de Cargos, Carreiras e Salários os servidores já receberão o pagamento de progressões e promoções. “Mais do que oferecer a reposição salarial, o Governo está oferecendo a possibilidade de continuar honrando os compromissos que assumiu, trazendo de volta para a carreira aqueles servidores que o Governo anterior tirou quando fez o acordo dos 25% de aumento”, lembra Mascarenhas.

Sindicatos

Na contraproposta, os sindicalistas reivindicaram que o índice de 5,57% seja pago de uma única vez em maio de 2013 e os retroativos durante o próximo ano. No entanto, o assunto ainda será discutido em assembleia geral com os servidores na próxima quarta-feira, 28. “É importante que nós tenhamos o apoio da nossa categoria. Nós entendemos as dificuldades do Governo e procuramos negociar da melhor maneira possível, sem radicalismos. Por isso, vamos levar a discussão para a base,” afirmou Carlos Campos, presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Tocantins.