Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-governador do Estado, Carlos Henrique Gaguim (PMDB) protocolou um documento no Ministério Público Federal nesta última quarta-feira, 5, onde questiona a relação do governador Siqueira Campos (PSDB) com o Tribunal de Contas do Estado. O documento, com mais de mil páginas, reúne uma série de acusações contra conselheiros do órgão: os conselheiros Hebert Carvalho, José Wagner Praxedes, Manoel Pires dos Santos e Leide Maria Dias Mota Amaral. O documento foi protocolado também junto à Procuradoria Geral da República, no Ministério Público Estado e deve ser protocolado também no Tribunal de Contas da União.

Gaguim questiona a nomeação da conselheira Leide Mota, que segundo ele, não deveria ter sido de livre escolha do governador e sim indicada pelo Ministério Público de Contas. O peemedebista também fala em um suposto sumiço de um processo contra o Procurador de Contas, Oziel Pereira.

Contra o presidente do TCE, Severiano Costandrade a acusação é do uso irregular de diárias, que conforme o ex-governador passaria de R$ 40 mil só este ano.

Segundo o peemedebista, o TCE age de acordo com as vontades do governador Siqueira Campos. Ele aponta ligações diretas e indiretas de todos os conselheiros com o atual governo e questiona inclusive a atuação do órgão na rejeição de contas de adversários políticos do governador.

“O TCE não está tomando nenhuma providência sobre as coisas erradas que o governo está fazendo.O Siqueira está fazendo tudo sem licitação sem nada e aprovaram as contas do Siqueira. É inadmissível o que está acontecendo”, salientou. O ex-governador informou ainda que vai fazer gestão juntos aos ministros do governo.

O ex-governador prepara ainda um pedido de Impeachment contra o governo que pode ser protocolado na Assembleia Legislativa na próxima semana.