Cultura

Foto: Divulgação

A presença da cultura nordestina é algo marcante no Estado do Tocantins. Muitos foram os imigrantes que vieram de vários estados do Nordeste brasileiro para construir a nova capital, Palmas, e povoar os nossos municípios. Dentre os vários costumes perpetuados, o gosto por ritmos musicais como o forró, xote, xaxado, baião, entre outros, é um dos mais marcantes.

No ano do centenário de nascimento de Luiz Gonzaga, artista pernambucano que mais simboliza a música da região nordeste, surge a Orquestra Sanfônica Amor Perfeito. Criada em agosto deste ano na Escola Estadual Vila União, em Palmas, a orquestra é mais uma iniciativa do Governo do Estado, através da Seduc – Secretaria Estadual da Educação, para promover o ensino de música nas escolas tocantinenses.

Ao todo são 30 estudantes de Ensino Médio e Fundamental, coordenados pelo músico Rafael Dias Pereira e pelo instrutor Moacir José dos Santos. Para a diretora da escola, Cleizenir Divina dos Santos, o interessante do projeto é integrar as famílias dos alunos ao ambiente escolar, além de tornar possível uma maior socialização entre eles. “Eles se sentem valorizados por fazer parte da orquestra e isso melhorou a relação deles com os pais, professores e até entre eles mesmos”, ressalta.

“Eu gosto muito de fazer parte da orquestra. Minha concentração melhorou e eu já aprendi muitas coisas, além de também trazer orgulho aos meus pais”, comenta o estudante João Pedro Carvalho, de 12 anos, que apesar de ter aprendido o instrumento há apenas quatro meses, já se apresentou várias vezes com o grupo.

Outro ponto que é possível destacar é o aumento do rendimento escolar. Através da prática musical, os alunos se tornam mais calmos e concentrados e isso se reflete no aprendizado. “A gente já conseguiu perceber um aumento das notas dos nossos alunos músicos. E isso é muito bom porque eles se tornam exemplos para os outros alunos”, comenta a diretora.

“O estudante que se dedica a atividades extracurriculares como a música se torna mais compromissado e disciplinado. Aprende mais porque para fazer uma outra atividade, precisa levar a sério as matérias que já fazem parte do currículo escolar”, é a opinião de Lucas Xavier Brito, assessor da Superintendência de Desenvolvimento da Educação da Seduc.

A Orquestra Sanfônica também promove a cultura popular, através do resgate da obra de personalidades como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Mário Zan, Robertinho do Acordeon e outros. O repertório executado coloca os alunos em contato com clássicos da música popular brasileira. “O bom é que os alunos têm a oportunidade de conhecer outro tipo de música, diferente daquela que não tem uma mensagem tão positiva para a sociedade”, comenta Brito.

Ampliação

Para a criação de orquestras sanfônicas foram adquiridos 60 acordeons pela Seduc, dos quais 30 foram entregues à Escola Estadual Vila União. O restante dos instrumentos servirá para a criação de mais uma orquestra, prevista para o início de 2013, em escola a ser definida.

Durante 2012, o Governo do Estado investiu mais de R$ 1,3 milhão na aquisição de instrumentos para o ensino de música. Além da orquestra sanfônica, também foram contempladas orquestras e bandas sinfônicas e fanfarras. (Secom)