Palmas

Foto: Valério Zelaya

Atendendo a requerimento do vereador Iratã Abreu, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Marcílio Ávila, explicou nesta quarta-feira, 27, as competências, planejamento e os trabalhos já realizados pela Pasta nos primeiros 57 dias de governo.

A equipe trabalha com as superintendências de iluminação pública, de obras e de limpeza integradas, afirmou. A cidade está dividida em sete regiões e existe uma “equipe curinga” que atende as solicitações emergenciais, como, por exemplo, de escolas, disse Marcílio Ávila.

“O grande problema são as estradas vicinais e as vias urbanas não pavimentadas”, apontou o secretário, culpando a chuva e a falta de licitações. Anunciou, ainda, a realização de mutirão, a partir de março, para cobrar a limpeza dos lotes vazios pertencentes a particulares e, também, a construção de calçadas. Com o mutirão, será feita uma campanha educativa, para criar uma “cultura da limpeza”.

O vereador Jucelino Rodrigues (PTC) voltou a solicitar a mudança do trajeto dos caminhões da Prefeitura que passam pela Avenida Tocantins, em Taquaralto, durante o dia. Sugeriu que eles transitem pela TO-50. Ávila prometeu que, a partir de amanhã, mais nenhum caminhão da Prefeitura passará pela Avenida Tocantins, durante o dia.

O vereador Damaso (PR), que foi titular da Secretaria de Serviços Públicos durante 14 meses, lembrou que, na sua gestão, o Aterro Sanitário era a “menina dos olhos” da pasta. Marcílio Dias explicou que, depois do incêndio que destruiu parte do aterro, foi feito um convênio com a Foz/Saneatins para recuperação das células atingidas, num trabalho que chamou de “paliativo”. Os serviços serão iniciados tão logo pare a chuva.

O vereador Iratã Abreu (PSD) considerou que, com a apresentação do cronograma, foi possível ver que haverá ações efetivas. Falou, também, ser fundamental a valorização dos trabalhadores. Apontou, ainda, prejuízos aos comerciantes, em função do mato alto, principalmente em praças do Aureny III, que tem quiosques.

O vereador Joaquim Maia (PV) perguntou como a secretaria se posiciona em relação aos requerimentos dos parlamentares, pedindo um encaminhamento prático, para atendê-los, bem como para enviar resposta à Casa. Marcílio Ávila garantiu que todos os requerimentos de vereadores tem prioridade. “Se for preciso, uma ou mais equipes ficarão disponíveis para atender.” Considerou, ainda, que não se trata de responder aos parlamentares, mas, sim, à comunidade.

O vereador Waldson da Agesp (PT), que trabalho na limpeza pública, lembrou que, se a população não participar para manter a cidade limpa, não tem como melhorar a cidade.

O vereador Rogério Freitas (PMDB) considerou que a presença do secretário estreita muito a relação do Executivo com o Legislativo. Acredita, ainda, que, “as licitações ocorrendo, as ações vão ser agilizadas e os serviços, executados.”

O vereador Claudemir Portugal (PPS) pediu atenção especial ao recolhimento de galhadas, para evitar que a população coloque fogo. Defendeu, também, a duplicação da Avenida Theotônio Segurado, na Região Sul.

O vereador Professor Júnior Geo (PSB) questionou quando  será sanado o problema de alagamentos em Palmas. Marcílio Ávila respondeu ser preciso “fazer o nosso Plano de Saneamento e de Coleta de Resíduos Sólidos, em conjunto com esta Casa e com a comunidade”.  (Ascom Câmara)