Estado

Foto: Divulgação

Pesquisa divulgada pelo Instituto Stylo nesta quinta-feira, 21, mostra um primeiro cenário já para o pleito de 2014 no Estado. Segundo os números, o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) lidera a preferência com 28,36%, em seguida vem a senadora Kátia Abreu (PSD) com 18, 12%. Em terceiro lugar aparece Carlos Gaguim com 17,12%. O secretário de Relações Institucionais do Estado, Eduardo Siqueira Campos (PSDB) aparece em quarto com 14,45% seguido pelo senador do PR, João Ribeiro que tem 8,57%. O último a figurar entre os números é o senador Vicentinho Alves, também do PR, que já declarou intenção de disputar o governo e aparece com 6,28%. O índice dos que não responderam é de 6,50%.

A pesquisa avaliou também a preferência para o Senado onde a senadora Kátia Abreu que pode disputar a reeleição no próximo ano aparece em primeiro lugar com 33,53%, seguida com Gaguim que tem 26,43%. O tucano Eduardo Gomes vem em terceiro e tem 19,75% segundo os números. O ex-prefeito de Palmas, Raul Filho (PT) aparece com 8,62%. O último a ser citado foi o também tucano Ataídes Oliveira com 4,05%. Os que não responderam foram 7,62%.

A pesquisa foi feita nas regiões Sul, sudeste, centro e norte do Estado e ouviu 1160 entrevistados entre os dias 14 a 18 deste mês.

Rejeição

Segundo os números da pesquisa, o secretário Eduardo é atualmente o mais rejeitado com 26,21%, Gaguim tem 17, 54%, Marcelo Miranda aparece com 13, 24%, Kátia Abreu tem 11.52%, Vicentinho 10,66%, João Ribeiro 8,90 e 11,93% não responderam.

Repercussão

Analisando os números, o ex-governador Marcelo Miranda comemorou o fato de ter sido o primeiro colocado na pesquisa. “Eu recebo com muita humildade mais uma vez agradeço a população tocantinense dos 139 municípios por reconhecer o trabalho que foi feito no meu governo. Me tiraram dois mandatos e está aí o resultado. Digo que a justiça está sendo feita para aqueles que foram injustos comigo”, frisou.

Segundo ele, o Tocantins precisa de um projeto novo para 2014. “O Tocantins precisa de um projeto novo. Não dá mais para ficarmos na defesa, acredito que os companheiros acreditam que é preciso mudar este estilo de governar, de perseguição”, disse.

Miranda conta que já começou a articular com aliados do partido e inclusive de outras legendas como o PT. “Estamos com o propósito de trabalhar uma oposição forte para caminharmos juntos. Começamos a conversar com os companheiros”, disse. Indagado sobre as chances reais de conseguir emplacar seu nome para disputar o governo Marcelo ponderou que é preciso articulação política no seu grupo.

Procurada pelo Conexão Tocantins para comentar o assunto a senadora Kátia Abreu preferiu não se pronunciar.