Polí­tica

O requerimento do deputado do PT, José Roberto Forzani, que pede a abertura de sindicância e processo administrativo disciplinar contra a secretária exonerada Kátia Rocha teve a urgência rejeitada por 12 votos sendo assim requerimento vai ser votado no regime normal.  Foram nove votos a favor. Já a urgência do outro requerimento do parlamentar que pede ao Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE-TO) o afastamento do presidente Wagner Praxedes em razão de doações de dinheiro público para a Pousada Encontro das Águas em nome de seus familiares foi aprovado por unanimidade.

O assunto gerou polêmica e dividiu os deputados da oposição e situação. A discussão começou quando José Bonifácio do PR não achou necessário a abertura de um processo administrativo já que a pena máxima é a exoneração e a secretária pediu para deixar o cargo.

O líder do governo, Carlão da Saneatins (PSDB) orientou a base para votar contra a urgência. Deputados da oposição como Wanderlei Barbosa (PEN), Solange Duailibe votaram contra a urgência.

O deputado estadual Zé Roberto (PT) disse em sessão que a secretária Kátia Rocha cometeu improbidade e precisa instaurar um processo para saber qual a pena dela diante da justiça. “É necessário abrir sindicância para poder investigar”, disse.

Em seguida o líder pediu a rejeição. “Eu voto e solicito aos demais que rejeitarem”, frisou. O governista Marcelo Lelis (PV) também foi contra a urgência.

Josi Nunes (PMDB) afirmou que a Assembleia tem a obrigação de apurar. “Estamos cumprindo nossa função de aprovar com urgência”, disse.  Em seguida Luana Ribeiro (PR) se manifestou. “Eu não posso votar contra o requerimento do deputado Zé Roberto, eu voto a favor do requerimento. E agradeço aos demais deputados do partido, mas meu voto é favorável o requerimento”.

O líder do bloco do PR Stalin Bucar frisou que decidiu consultar os membros do partido e votou contra o requerimento do deputado Zé Roberto. O deputado Jorge Frederico (PSD) também votou contra. “Se houve algo de errado ela deve responder na justiça, portanto eu voto contra o requerimento do Zé Roberto”, disse.

A deputada estadual Solange disse que não viu necessidade do requerimento. “Eu não vejo mais necessidade desse requerimento do deputado Zé Roberto”, disse.

A votação aconteceu depois que a maioria dos deputados afirmaram ao Conexão Tocantins que foram favoráveis á saída de Kátia Rocha. Os deputados chegaram a defender investigação contra a ex-secretária mas não aprovaram a urgência do requerimento.

Por: Maria José Cotirm e Raimundo Júnior

Tags: Assembleia Legislativa, Kátia Rocha