Polí­tica

Foto: Divulgação Estrutura já começou a ser montada Estrutura já começou a ser montada

A Assembleia Legislativa informou ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 22, que o custo estimado desta primeira edição do Parlamento Popular é de cerca de R$ 200 mil para os cofres da Casa de Leis. O custo estimado de gasto envolve investimentos na estrutura do evento, que pode receber 800 pessoas, como tendas, cadeiras, auditório, gabinetes e blocos para os parlamentares, sala de operações, copa e sala de imprensa. Cada deputado poderá levar seu chefe de gabinete e um assessor.

Os gastos do Parlamento Popular serão bancados pela Assembleia Legislativa, e este ano, a casa poderá gastar mais de R$ 1 milhão em investimentos no projeto, somando todas as outras edições previstas para acontecerem este ano, segundo já informou o próprio presidente da Casa de Leis ao Conexão Tocantins, Sandoval Cardoso (PSD). 

Para 2013, a Assembleia Legislativa ainda prevê a realização de outras sessões plenárias itinerantes em outras 4 regiões do Tocantins. Após  Araguatins, que recebe a primeira edição do evento, o evento será realizado em Gurupi no mês de junho. No mês de agosto será a vez de Araguaina. Outubro será em Arraias, e Miracema do Tocantins recebe a última edição do evento em dezembro.

A partir de amanhã, terça-feira 23, até dia 25, a Assembleia  realiza, em Araguatins, na região do Bico do Papagaio, a 601 km de Palmas, a primeira edição do Parlamento Popular, que tem o objetivo de aproximar o cidadão do Poder Legislativo.

O evento

O evento vai reunir os 24 deputados, lideranças políticas regionais e comunitárias, secretários de governo e convidados especiais, como a jornalista Cristina Lobo, da Globo News. O Parlamento Popular é um projeto idealizado pelo presidente da AL, Sandoval Cardoso (PSD), que tem como objetivo levar os trabalhos dos parlamentares para os cidadãos de todas as regiões do Estado.