Estado

Foto: Divulgação

Dando continuidade as ações previstas no Programa de Gestão 2013/2015, foi realizada na tarde desta sexta-feira, (26/4), no Fórum da Comarca de Gurupi, município polo da região sul do Estado, a terceira Reunião Regionalizada com Magistrados. A presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargadora Ângela Prudente, foi recebida por juízes de quatro comarcas. A presidente ouviu as demandas dos juízes, recebeu sugestões e discutiu pontos do Programa de Gestão.

Da Comarca de Gurupi, participaram o diretor do Fórum, juiz Roniclay Alves de Morais, além dos juízes, Nilson Afonso da Silva, Mirian Alves Dourado, Joana Augusta Elias da Silva, Ademar Alves de Souza Filho, Adriano Morelli, Nassib Cleto Mamud,Edilene de Amorim Natário, Silas Bonifácio Pereira, Maria Celma Louzeiro Tiago, Elias Rodrigues dos Santos e Adriano Gomes Oliveira. Presentes ainda o juiz Wellington Magalhães, de Figueirópolis, Fabiano Gonçalves Marques, de Alvorada e Nelson Rodrigues da Silva, de Araguaçu. Em uma segunda etapa, o encontro teve ainda as presenças do diretor geral do TJTO, Flávio Leali Ribeiro e da diretora de infraestrutura e obras, Rosane Mesquita.

“Cada vez mais me surpreendo com o quanto as Reuniões Regionalizadas estão sendo positivas e nos ajudando a moldar nosso trabalho. Nossa proposta é atuar de forma integrada, participativa, democrática e transparentee, ouvir as demandas da magistratura é parte dessa meta. Através das conversas com magistrados e servidores percebemos as necessidades de cada comarca”, esclareceu a desembargadora Ângela Prudente.

Valorizando o 1º Grau

No encontro, os juízes destacaram a iniciativa da desembargadora Ângela Prudente em voltar suas atenções para a jurisdição de 1º grau. Para o juiz Roniclay Alves de Morais “ao demonstrar deferência para com o 1º grau a atual gestão do Poder Judiciário tocantinense permite que as demandas das diferentes regiões do Estado recebam a devida atenção”. Wellington Magalhães, juiz da Comarca de Figueirópolis, concorda com essa opinião e, acrescenta, que “a tomada de qualquer decisão depois de ouvir os juízes que estão mais próximos do jurisdicionado tende a ter menor possibilidade de erro, porque leva em conta realidades locais”.

Planejamento

O titular do Juizado Especial da Infância e Juventude da Comarca de Gurupi, juiz Silas Bonifácio Pereira, destacou de forma contundente o compromisso da desembargadora Ângela Prudente com o planejamento de médio e longo prazo. Para ele “ao valorizar o que já vinha sendo feito de positivo nas gestões anteriores e ao mesmo tempo apresentar projetos novos, como o do Núcleo de Apoio às Comarcas, o Nacom, há uma demonstração de maturidade e de perfil moderno de gestão”.

No que tange ao trabalho desenvolvido pelo Nacom, como instrumento de auxílio para as comarcas há uma concordância imediata do diretor do Fórum de Gurupi, Roniclay Alves de Morais, que acredita que esse será um marco para o judiciário tocantinense.