Polí­tica

Foto: Lia Mara

O secretário de Relações Institucionais do Estado do Tocantins, Eduardo Siqueira Campos confirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 31, que pretende deixar os quadros do PSDB e que analisa qual sigla vai ingressar dentro do prazo permitido pela lei que é de um ano antes da eleição do próximo ano. Portanto, segundo ele, não há pressa com relação à mudança partidária.

O secretário, principal nome sondado como candidato a governo no próximo ano, contou que já foi convidado por dirigentes nacionais de vários partidos mas elencou como fatores decisivos para a escolha, suas convicções ideológicas e principalmente a composição de grupo político. Eduardo não citou nenhuma legenda mas não  negou a suposta preferência por um partido da base da presidente Dilma Rousseff (PT). “Não sou dono de mim mesmo nessa hora”, disse.

Sobre uma possível candidatura ao Governo ele salientou que é preciso conversar e discutir com os companheiros políticos. “Vou buscar por um projeto que não é só meu e se meu nome for aglutinador eu o abraçarei”, admitiu.

Eleição

Outro assunto que o secretário comentou ao Conexão Tocantins foi sobre a orientação do governo para secretários e outros auxiliares que tenham pretensões de disputar no próximo ano. Conforme informações o governo pretende dar prazo até dezembro para que os interessados deixem o governo mas Eduardo frisou que isto será analisado caso a caso. Ele fez uma ressalva com relação aos recém empossados secretários de Regularização Fundiária, Irajá Abreu e do Esportes, Eduardo Gomes, ambos deputados federais que vão buscar reeleição. “Estes são casos excepcionais e nós precisamos deles o máximo de tempo possível”, frisou.