Polí­tica

Foto: Divulgação

As contas de campanha do deputado federal Carlos Gaguim (PMDB), nas eleições de 2014, foram aprovadas com ressalvas na sessão de ontem do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Tocantins. O Ministério Público Eleitoral pediu a cassação do mandato do parlamentar por ele não ter contabilizado na prestação de contas o uso de aeronave.

A juíza eleitoral Denise Drumond, que havia pedido vista do processo, reconheceu que Gaguim utilizou uma aeronave pelo menos cinco vezes para ir a municípios em que, no mesmo dia do registro do voo, havia eventos de campanha do candidato.

Conforme Denise, ele declarou ter gasto R$ 89 mil com transporte, mas sem diferenciar entre terrestre e aéreo. Contudo, a juíza avaliou que a prova apresentada pelo Ministério Público “não demonstra ilicitude suficiente” para a cassação do mandato. Apenas o juiz Zacarias Leonardo votou pela cassação.

Em setembro de 2014, foi apreendida em Piracanjuba (GO) a aeronave em questão, com material de campanha de Gaguim e do então candidato a governador Marcelo Miranda (PMDB) e cerca de R$ 500 mil em espécie.

Por: Redação

Tags: Carlos Gaguim, Eleição 2014