Educação

Foto: Walquerley Ribeiro

Em solenidade realizada na tarde desta última terça-feira, 4, Vanessa Lima Ramos, aluna do 5º ano da Escola Municipal Anne Frank, em Palmas, recebeu das mãos da diretora executiva da Confederação Israelita do Brasil, Karen Didio Sasson, um tablet como prêmio por sua participação no Concurso Nacional de Redações da Rede de Escolas Anne Frank Brasil.

A aluna de Palmas venceu a categoria A (5º ano) do concurso sobre o tema Anne Frank e a Cultura de paz, competindo com mais de 180 alunos das escolas públicas Anne Frank de Palmas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Vanessa falou da satisfação em ser a vencedora do concurso. “É uma sensação muito boa, porque competi com alunos de outras escolas do País e pensava que seriam melhores do que eu, então vencer me deixou muito feliz”, comemorou.

Para a secretária da Educação, Berenice Barbosa, a educação é feita com muito investimento e amor e é essa dupla que faz com que aconteça com qualidade e que Palmas tem feito isso ao longo dos anos.

O prefeito Carlos Amastha, na ocasião, parabenizou a aluna e a escola Anne Frank por levarem alto o nome da cidade. “Fico muito feliz em estar hoje aqui celebrando esse triunfo com a Vanessa e todos vocês. Essa conquista é resultado do trabalho desenvolvido pela escola e eu só tenho que agradecer”, disse.

Mensagem

Outro ponto destacado pelo gestor foi a mensagem transmitida na redação da aluna. “A Vanessa escreve em sua redação que apesar das dificuldades enfrentadas por Anne Frank e que hoje também enfrentamos é que nunca devemos parar de sonhar, que não podemos deixar de sonhar que dá para construir um mundo melhor, uma família melhor, uma escola melhor e uma cidade melhor e que juntando nossos sonhos podemos construir um mundo muito melhor para todos”, afirmou.

Para o diretor institucional da Federação Israelita do Brasil, Alberto Milkewitz, foi com alegria que vieram a Palmas para homenagear a aluna. “Vocês devem sentir orgulho pelo belíssimo trabalho da Vanessa, devem sentir orgulho de sua escola e do trabalho desenvolvido pelos professores, alunos e as famílias, que também têm uma parte importantíssima nessa vitória,” declarou.

A diretora executiva Karen Sasson disse que a escola não teve uma participação em relação à quantidade de redações, que foi muito expressiva. “Foram redações realmente muito boas, as crianças se destacaram pelo modo como escrevem, como lidam com as diferenças, como expressam seus sentimentos e a forma como passaram a mensagem. Então, a Vanessa, a escola e a gestão estão de parabéns”, disse.

Concurso

O concurso foi criado pela Confederação Israelita do Brasil (Conib), em conjunto com a Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) e apoio do Arquivo Histórico Judaico Brasileiro (AHJB). Teve como objetivo incentivar a divulgação de conhecimentos sobre a vida e o legado de Anne Frank, estabelecendo relações com a sociedade brasileira contemporânea e os conhecimentos históricos da experiência da escritora para construir uma argumentação consistente sobre a relevância de uma atitude ativa na defesa da democracia, dos direitos humanos e da diversidade sociocultural.