Saúde

Foto: Divulgação

Foi entregue nesta última quinta-feira, 6, o resultado do exame de DNA para comprovar a maternidade de dois bebês que poderiam ter sidos trocados após o nascimento no Hospital e Maternidade Dona Regina.  Os exames confirmaram o que o Hospital vinha afirmando sobre a maternidade dos bebês mas, por conta do questionamento de uma das mães, optou-se por realizar o exame e com isso não deixar qualquer dúvida sobre uma possível troca.

A diretora geral do Hospital e Maternidade Dona Regina, Alba Lúcia Muniz fez a entrega dos exames para os responsáveis das crianças com a presença de representantes do Conselho Tutelar, do Ministério Público Estadual, do laboratório que fez o exame, assistência social do hospital e advogados de uma das partes.

Esta transparência e responsabilidade no tratamento do caso foi elogiado pela Conselheira Tutelar, Dosreis Marques que disse que acompanhou o caso desde o inicio e constatou a idoneidade da Unidade Hospitalar. 

O Hospital e Maternidade Dona Regina completa este ano 14 anos de existência, registrando uma média de 450 nascimentos por mês. A maternidade é referência no atendimento a gestação de alto risco e em alta complexidade em Neonatologia no Estado, além disso, presta serviços de urgência e emergência Clínica e Cirúrgica em ginecologia-obstetrícia e também realiza cirurgias eletivas ginecológicas.

“Foi a primeira vez em que ocorreu um fato deste tipo na maternidade depois de 14 anos de trabalho e mais de milhares de bebês nascidos aqui. Nossos profissionais são capacitados e qualificados para realizar o atendimento à gestante e ao recém nascido. Medidas já foram tomadas e outras ainda serão , revendo e alterando processos de trabalho que evitem a repetição da falha. Sindicância está em curso, para apuração de responsabilidades e aplicação de penalidades cabíveis”, disse a diretora geral.

Além disso, afirmando a responsabilidade e competência da Unidade o Ministério da Saúde selecionou no mês de maio, como referência nacional o Hospital e Maternidade Dona Regina para ser o Centro de Apoio às Boas Praticas na Atenção Obstétrica e Neonatal, em conjunto com mais cinco hospitais do país.