Cultura

Os tambores afrogaúchos vão retumbar em solo tocantinense com a apresentação do grupo Alabê Ôni no dia 12 de junho, às 20h, no Teatro Sesc Palmas. O show faz parte do projeto itinerante Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais. 

O grupo gaúcho Alabê Ôni vai mostrar toda a musicalidade da percussão de raiz africana na abertura do Sonora Brasil em Palmas. O projeto tem como objetivo desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil. Os temas que circularão o país em 2013 e 2014 são “Tambores e Batuques” e “Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea”.

A cada nova edição, o Sonora Brasil consolida-se como o maior projeto de circulação musical do país. A ação possibilita às populações o contato com a diversidade da música brasileira e contribui para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc, visando à formação de plateia.

A primeira etapa do Sonora Brasil vai trabalhar o tema Tambores e Batuques, que apresenta manifestações da tradição oral presentes em comunidades quilombolas, que têm o tambor como um elemento fundamental e, em alguns casos, sagrado. Os grupos circularão utilizando instrumentos fabricados artesanalmente, de acordo com as tradições de suas comunidades, apresentando cânticos que falam da vida, do trabalho e das crenças.

Alabê Ôni é o único grupo programado para a primeira etapa do Sonora Brasil que não tem origem numa comunidade quilombola. Formado por músicos pesquisadores da cultura negra, os integrantes do Alabê Ôni buscam recuperar a história do Tambor de Sopapo. Formado especialmente para o projeto Sonora Brasil, o grupo é integrado pelos músicos Richard Serraria, Mimmo Ferreira, Walter “Pingo” Ferreira e Kako Xavier.

O Sonora Brasil tem a proposta de despertar um olhar crítico sobre a produção e sobre os mecanismos de difusão de música no país. Todas as apresentações são essencialmente acústicas, valorizando qualidade das obras e de seus intérpretes. Desde a sua primeira edição, em 1998, já passaram pelo Sonora Brasil cerca de 60 grupos, em mais de 3.500 apresentações por todo o país, alcançando um público superior a 500 mil espectadores.

Os ingressos custam R$ 4 (usuários), R$ 3 (conveniados e empresários) e R$ 2 (comerciários, estudantes e idosos) e estarão à venda na bilheteria do Teatro uma hora antes do show.