Estado

Foto: Divulgação

São grandes as expectativas pela 1ª Conferência Regional de Promoção da Igualdade Racial.  Este ano, Paranã sedia o evento, que acontecerá no próximo dia 22 (sábado), das 8h às 18, na feira coberta da cidade.  As Prefeituras dos 27 municípios da região estão  mobilizando suas comunidades.  Um dos objetivos principais  é a elaboração das propostas que serão enviadas à Conferência Estadual  e eleição dos delegados que representarão o Estado na III Conferência Nacional de Igualdade Racial.  A programação visa também avaliar a situação das comunidades quilombolas. “Durante o trabalho de divulgação, temos encontrado muito entusiasmo nas escolas,” relata o Secretário de Igualdade Racial, Enedino Benevides Neto.  Para ele, a disposição dos municípios em participar tem superado as expectativas.  Por exemplo a Universidade Federal do Tocantins (UFT) Campus de Arraias está trazendo uma caravana de quase 50 estudantes.

Secretaria de Igualdade Racial

A recém criada Secretaria de Igualdade Racial foi  um dos primeiros atos da administração do prefeito Edson Lustosa. De acordo o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística),  ficou constatado que a população do município é majoritariamente negra  (87% pretos e pardos).  Com essa iniciativa, Paranã ostenta, atualmente, o fato de ser o primeiro e único município no Estado que tem uma Secretaria para tratar especificamente da igualdade racial. E isso tem impactado a população, pois é a primeira vez que ouvem alguém do governo local falar publicamente sobre raça.

Inscrições

As inscrições já estão abertas ao público em geral, e são gratuitas. Porém, a comissão organizadora aconselha que  sejam feitas com antecedência, pelo telefone/fax (63) 3371-1325, ou pessoalmente na prefeitura.

Palestrantes

O evento contará com a participação de Nuno Coelho, Coordenador Geral dos APNs -Agentes da Pastoral Negra do Brasil e Assessor da Fundação Cultural Palmares bem como do Professor, coordenador pedagógico, historiador e escritor, Maximiano Santos Bezerra. Participam também da programação, Maria Luiza Barbosa da Silva que é professora, Coordenadora do Instituto Arte Afro de Direitos Humanos e APNs bem como o assessor de afrodescendentes do Estado, Professor, historiador, especialista em história africana e cultura do negro no Brasil, André Luiz Gomes da Silva. Maria Aparecida Matos, Professora da Universidade Federal do Tocantins (campus de Arraias-TO), atuante no movimento em prol da mulher negra e Cleusa S. Benevides Bezerra, escritora, membra da Academia Tocantinense de Letras.  (Secretaria de Igualdade Racial de Paranã-TO)