Polí­tica

Foto: Divulgação

Segundo a deputada Josi Nunes, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar as telefonias móveis, ficou definido que todas as quintas-feiras a Comissão vai se reunir e que o primeiro encontro já acontecerá na próxima semana e serão traçadas linhas de ações similares as que ocorrem em outros estados como definição de quais órgãos serão chamados e quantas reuniões serão necessárias.

A deputada enfatizou que todas as operadoras serão chamadas para prestar esclarecimentos e destacou que as operados Oi e Tim lideram o ranking de reclamações, mas todas terão que prestar explicações.

Josi elencou os maiores problemas que são falta de sinal, interrupção das ligações e dificuldades para completar chamadas, além das altas tarifas cobradas.

A peemedebista detalhou que a CPI da telefonia vai verificar o orçamento de todas as operadoras, a campanha de comercialização, a quantidade de vendas de linhas, vai questionar o que está sendo feito para melhorar o sistema e ainda vai apurar também se os investimentos são compatíveis com a quantidade de comercialização. “Às vezes comercializam mais do que podem operar”, destacou.  

Josi Nunes disse que após as reuniões e munidos de informações serão apresentados às operadoras  propostas para melhoria dos serviços e também será verificado que ações judiciais podem ser implementadas para fiscalizar. “As operadoras são fiscalizadas pela Anatel, mas queremos tomar ações para acompanhar estas fiscalizações, uma vez que a Agência de Telefonia está deixando a desejar” disse completando que em uma pesquisa foi demonstrado que a Agência Nacional de Telefonia não repassa a inconformidade da população com os serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel. “A Anatel está deixando a desejar no processo de fiscalização por isso a necessidade de uma CPI”, justificou.

Por: Heliana Oliveira

Tags: CPI da Telefonia, Gurupi, Josi Nunes, Parlamento Popular