Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Manoel Queiroz (PPS) foi à tribuna da Casa de Leis na sessão desta terça-feira, 25, onde falou de uma série de questões do governo estadual e questionou a construção dos 18 hospitais regionais prometidos pelo governo. “ O de Araguatins não sai, o de Araguaina nem se fala mais, o de Gurupi, nem a licitação o governo conseguiu executar sem falar nos mais de R$ 100 milhões para a famigerada Pro-Saúde”, disse.

Ele questionou o anúncio de R$ 75 milhões para construção e ampliação de 200 leitos do Hospital Geral de Palmas. “ Chega, seu presidente, o governo tem que agir, realizar e deixar de enganação, nós sabemos que a construção não sai da noite para o dia, tem que respeitar o povo, isso é mais uma vergonha desse governo”, disse. Ele acusou a secretária de estar mentindo.

O parlamentar mencionou a onda de manifestações no Estado e disse que a população aguarda respostas e ações concretas. “ Estarei na reposta dos interesses do povo, estamos vendo nas manifestações pelo país e em especial nas cidades do Tocantins o povo foi para as ruas pedindo melhorias na educação, na saúde, na segurança pública e acima de tudo transparência e combate forte contra corrupção”, frisou. Queiroz contou que continuará fazendo oposição contundente ao governo.

A baixa na bancada do governo também foi abordado pelo deputado. “Sua base de sustentação aqui neste parlamento cada dia menor e eu pergunto aos nobres pares porque tanta baixa em apoio ao governo? Digo que este governo é o pior que já vi nesse Estado desde a construção”, disse. Em seguida ele parabenizou os deputados que deixaram a base do governo.

Ele repercutiu ainda que o grupo do governo tem apenas cinco partidos dos dez que deram apoio para a eleição de 2010. O deputado fez ainda uma explanação de promessas que o governo fez na campanha em várias áreas como as escolas de tempo integral e até o combate ao crack.

Outro assunto comentado foi sobre o índice de gastos com folha de pagamento. “Cadê o planejamento desse governo?”, questionou. Segundo ele, os auxiliares que deixaram a gestão pediram para sair do governo. “O secretário é que pede pra sair, não são demitidos não. É o pai e o filho e o filho e o pai, ninguém tem mais moral nesse governo”, disse.

O parlamentar afirmou que vai intensificar os pedidos de informações e convite para secretários irem até a Casa de leis prestarem esclarecimentos. “O secretário de Administração veio aqui mentir, a de Saúde também veio aqui mentir. Nós não estamos aqui para ouvir mentira”, disse.

Em seguida o deputado Stalin Bucar  do PR fez uma observação acerca das manifestações que ocorreram na próxima semana. “É preciso que haja uma reação em massa com relação a políticos que em época eleitoral prometem tudo, resolvem tudo e não fazem nada”, pontuou.