Saúde

Foto: Divulgação

A vacinação contra a hepatite B teve o público alvo ampliado pelo governo Federal em todo o país. Aqui no Tocantins, uma campanha busca imunizar cerca 400 mil pessoas, que já podem tomar a vacina em um dos 300 postos de atendimento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nos municípios do Tocantins. 

 De acordo com a coordenadora de imunização da Sesau, Marlene Alves Lopes Rodrigues, além das pessoas com idade de 0 a 29 anos, também deve ser imunizados adultos de 40 a 49 anos. A vacina também é oferecida aos grupos mais expostos à doença, independentemente da faixa etária, como gestantes, manicures, pedicures, podólogos, caminhoneiros, bombeiros, policiais civis, militares, rodoviários, doadores de sangue, profissionais do sexo e coletores de lixo domiciliar e hospitalar.

 Para garantir a eficácia da imunização, é preciso tomar três doses da vacina. Após a primeira, a segunda deve ser aplicada em 30 dias e a terceira, seis meses após a primeira dose. Basta procurar um posto de atendimento nas Unidades de Saúde da Família nos 139 municípios do estado. “Estamos trabalhando em parceria com as escolas, empresas e profissionais do Programa de Saúde da Família (PSF) para alcançar nossos objetivos e garantir que toda a população seja imunizada”, afirma.

 Sobre a doença

As hepatites são doenças que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. Estimativas apontam que, 2,3 milhões de brasileiros são portadores das hepatites, sendo 800 mil do tipo B e 1,5 milhão do tipo C.

A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível, mas também pode ser transmitida pelo contato com sangue e por materiais cortantes contaminados, como alicate de unha. Por isso, o Ministério da Saúde alerta que, além do uso da camisinha em todas as relações sexuais, não se deve compartilhar escova de dente, alicates de unha, lâminas de barbear ou depilar. É importante também sempre usar materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e piercing, serviços de saúde, acupuntura, procedimentos médicos, odontológicos e hemodiálise.

 Sintomas

Nem sempre a hepatite B apresenta sintomas. Quando aparecem, podem provocar cansaço, tontura ou ânsia de vômito. A pessoa pode levar anos para perceber que está doente. O diagnóstico e o tratamento precoce podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado, por exemplo. O teste, o tratamento e o acompanhamento das hepatites virais estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

 Outras vacinas

Além da vacinação contra hepatite B, existe ainda uma série de outras vacinas distribuídas de forma gratuita à população. Confira quais doses devem ser tomadas de acordo com a faixa etária:

 

- Crianças com menos de um ano de idade

Hepatite B (ao nascer), BCG (ao nascer), Penta valente (Difteria, Tétano e Meningite), Pneumo, Meningocócica, Tríplice viral (Sarampo, Rubéola e Caxumba), Influenza, DPT, Poliomielite e Febre amarela.

 - Adolescentes

DT (Difteria e Tétano), Hepatite B, Febre amarela e Tríplice viral (Sarampo, Rubéola e Caxumba).

 - Gestantes

Hepatite B, DT (Difteria e Tétano) e Influenza.

 - Idosos

Febre amarela, DT (Difteria e Tétano), Influenza e, quando necessário Pneumo 23.

 (com informações do Ministério da Saúde)