Saúde

Foto: Divulgação

Representantes do Sindicato dos Profissionais da Enfermagem no Estado do Tocantins – SEET e da prefeitura de Palmas discutiram nesta quinta-feira, 18, juntamente com o promotor Adriano Neves, da 28ª Promotoria do Ministério Público Estadual, o fato da Secretaria de Saúde da capital não promover concurso público. Além disso, o município estaria contratando novos profissionais, em vez de renovar os contratos.O encontro foi uma solicitação do presidente do SEET, Ismael Sabino da Luz, que cobrou uma postura da prefeitura.

“Nós somos a favor do concurso público e urgente. Agora, em vez de manter o profissional que já está atuando, a Semus está fazendo novos contratos”, disse o presidente demonstrando preocupação pelo fato de que muitos dos profissionais dispensados, por causa do fim do contrato, serem auxiliares, técnicos e enfermeiros, bastante experientes.

“A nossa maior preocupação é com os usuários do sistema público de saúde. Sabemos da qualificação dos profissionais e isso não questionamos. Mas sabemos também que até que se habituarem à rotina é necessário um certo tempo, e muitas vezes o paciente não pode esperar”, acrescenta.

Para a promotoria, a prefeitura deveria encerrar todos os contratos e realizar, em caráter de urgência, um novo processo seletivo. Depois que for formalizada a recomendação, o município poderá ser penalizado.

Durante a reunião o presidente do Seet também deixou claro que o problema seria solucionado definitivamente quando a prefeitura realizasse um concurso público.

“Nossa bandeira é essa e é por isso que vamos lugar. Concurso! Agora, trocar os contratos temporários daqueles profissionais que por vários anos serviu aquela municipalidade por novos contratos temporários, é chover no molhado, pois, perante a Lei é igualmente irregular!”, finalizou.